Coronavírus: O que é, transmissão, sintomas, prevenção

O novo coronavírus é um vírus detectado na China que já matou 170 pessoas e foi detectado em 19 países.

0

O novo coronavírus, detectado no final de 2019, é um novo tipo de vírus que era desconhecido até então. O primeiro alerta sobre o novo coronavírus foi emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no dia 31 de dezembro de 2019, após casos de uma pneumonia misteriosa na cidade de Wuhan, na China.

A primeira morte por causa desse novo coronavírus ocorreu na China no dia 9 de janeiro. Até o momento (4 de fevereiro), o coronavírus foi detectado em 24 países e a doença matou 426 pessoas na China e umas nas Filipinas. Além disso, estima-se que quase 20 mil pessoas já foram infectadas só na China. No Brasil, existem 14 casos suspeitos, mas nenhum confirmado.

O que é coronavírus

Os coronavírus (CoV) são uma família viral conhecida desde a década de 1960 que causa infecções respiratórias em seres humanos e animais. Geralmente, os casos resultam em doenças leves e moderadas, como resfriados, de forma que a maior parte das pessoas é infectada por um tipo de coronavírus durante a vida.

No entanto, alguns tipos de coronavírus causam doenças graves. Por exemplo, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV), detectada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV), conhecida em 2012. Da mesma forma, o novo coronavírus (2019-nCoV) é considerado grave também.

Causas e transmissão do coronavírus

As causas para essa nova mutação na família dos coronavírus ainda estão sendo estudadas. Contudo, já se sabe que os meios de transmissão da doença. Inicialmente, o contágio do novo coronavírus se deu por meio do contato com a carne de animais silvestres, possivelmente cobras, que transmitiu o vírus para humanos.

Já entre humanos, a transmissão ocorre pelo ar ou pelo contato com secreções de pessoas infectadas, em situações como:

  • Espirro ou tosse;
  • Catarro;
  • Saliva;
  • Contato pessoal próximo (contato físico ou permanecer no mesmo ambiente);
  • Compartilhamento de superfícies e objetos contaminados.

Sintomas do coronavírus

Após a transmissão, a pessoa infectada com coronavírus pode demorar até cinco dias para manifestar sintomas da doença. Os sintomas são:

  • Febre;
  • Dificuldade para respirar;
  • Síndrome respiratória aguda grave (tosse seca, calafrios, dores musculares, dor de cabeça, desconforto ao respirar);
  • Insuficiência renal (diminuição da urina, inchaço, náuseas, fadiga e falta de ar);
  • Pneumonia.

É importante procurar atendimento médico quando os primeiros sintomas surgirem para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento. 

Diagnóstico do coronavírus

O diagnóstico da infecção causada pelo novo coronavírus é feito por meio de materiais respiratórios, coletados nas vias aéreas ou no escarro. São coletadas duas amostras para serem examinadas com urgência pelo Laboratório Central de Segurança Pública (Lacen).

Em seguida, uma dessas amostras é enviada ao Centro Nacional de Influenza (CIV) e a outra segue para uma análise dos microrganismos presentes. Além disso, também são feitos exames de biologia molecular para detectar o RNA viral.

Em casos leves, a pessoa que apresente sintomas relacionados ao novo coronavírus deve ser acompanhada pela Atenção Primária em Saúde (APS), além de instituir medidas de precaução em sua casa. Já em casos graves, a pessoa deve ser encaminhada a um hospital de referência para isolamento e tratamento.

Tratamento do coronavírus

Não existem tratamentos específicos, como uma vacina, para as infecções causadas por coronavírus em humanos. Assim, o tratamento não é feito diretamente na doença, e sim nos sintomas causados por ela.

O Ministério da Saúde recomenda o consumo de bastante água e o repouso. Também podem ser adotadas algumas medidas para aliviar os sintomas, como o uso de medicamentos para dor e febre, o uso de umidificador de ar e tomar banhos quentes.

Como prevenir o coronavírus

Algumas medidas de prevenção contra o coronavírus podem ser adotadas para diminuir o risco de infecção por coronavírus. Confira quais são:

  • Lavar bem as mãos;
  • Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, preferencialmente com os braços;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Cozinhar bem ovos e carnes.

No entanto, como nenhum caso foi confirmado no Brasil, especialistas apontam que não é necessário tomar medidas preventivas extremas, como o uso de máscaras.

você pode gostar também