Guia lançado pela FGV busca minimizar os impactos da pandemia na educação

Publicação aborda recomendações práticas que visam auxiliar na redução dos efeitos da pandemia na aprendizagem.

0

Na quinta-feira, 4, o Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getulio Vargas (Ceipe/FGV) lançou um guia para auxiliar na redução dos impactos da pandemia na aprendizagem escolar. As orientações visam incentivar a troca de experiência entre gestores educacionais.

O guia ‘Dimensões do diálogo: como minimizar os impactos da pandemia de covid-19 na aprendizagem escolar?’, reúne recomendações e dicas práticas para o planejamento das atividades das instituições de ensino de todo país.

O material foi lançado em transmissão ao vivo pela plataforma Zoom e pelo canal da FGV no YouTube. O estudo foi promovido pelo Ceipe em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), a Fundação Lemann e o Instituto Natura.

De acordo com Luiz Miguel Martins Garcia, presidente da Undime, o guia é resultado de um trabalho de diálogo para trazer esperança e alternativas: “Nós estamos em um momento de grande união em torno da educação como estratégia e como solução para aquilo que a gente tem de agora em diante, que é o processo de retomada segura das aulas”, disse em entrevista ao Correio Braziliense.

Claudia Costin, diretora do Ceipe/FGV, explica que as recomendações são relevantes para complementar a educação desenvolvida em 2020 e nortear as atividades em 2021. Ela ainda ressalta que o guia foi escrito pensando em quem precisará reorganizar o processo de dar aula: “Não basta um protocolo sanitário na volta às aulas, precisamos de protocolos pedagógicos. E é sobre isso que o protocolo trata”, destaca.

O material é assinado pelos consultores técnicos do Ceipe/FGV Letícia Cortes e Saulo Albuquerque. Ela explica que foram abordadas três dimensões específicas: calendário escolar, registro de atividades e sistema de avaliação.

As propostas, por sua vez, incluem a reorganização do calendário escolar e a formulação de estratégias de recuperação dos estudos ao longo do ano. Os pontos apresentados na publicação foram construídos com base no diálogo com representantes de conselhos de educação, redes de ensino e especialistas.

Para acessar o material, clique aqui.

Você também pode se interessar por: MEC divulga portaria com diretrizes gerais para educação básica

você pode gostar também
Deixe um comentário