Professores devem ter prioridade na vacinação contra Covid-19, afirma especialista

Especialista ainda ressalta a importância do fortalecimento de material digital para o ensino híbrido em escolas públicas.

0

Cláudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getulio Vargas (FGV), afirmou em entrevista à CNN que o retorno seguro às aulas não pode deixar de lado questões importantes, como a inclusão dos professores em grupos prioritários para vacinação contra Covid-19. Além disso, ela também ressaltou a necessidade do fortalecimento de material digital para o ensino híbrido em escolas públicas.

“Quem tem que definir o momento correto de retomar cada atividade são as autoridades sanitárias. Se eles consideram que estamos pronto para um retorno seguro, é importante deixar as escolas preparadas”, avaliou.

Nesta segunda-feira, 1, as escolas particulares de todo o estado do Rio de Janeiro e São Paulo retomaram as aulas presenciais.

Segundo Cláudia, é necessário que esse retorno atenda aos critérios sanitários para evitar disseminação de Covid-19 entre alunos e professores. E, para além disso, os docentes devem ser considerados para receber imunização.

“É verdade que tanto na Europa quanto na África não se ficou tanto tempo longe das escolas e eles voltaram sem a vacina. Mas agora que temos vacinas disponíveis, é importante colocar os professores como prioridade na vacinação”, afirmou.

Ela ainda ressalta a necessidade de “estabelecer alguma forma de ensino híbrido compatível com os recursos que alunos de escola pública tenham – ou seja, fornecer tablets, chips [de celular] para que, nos dias que eles não têm aula, dado o rodízio, possam continuar os estudos como os alunos de escolas particulares”.

Leia também: Alunos perderam em média 2/3 do ano letivo, segundo relatório da Unesco

você pode gostar também