Guerra de Canudos

A Guerra de Canudos foi um conflito armado entre os membros da Comunidade de Canudos e o exército do Brasil.

0
O que foi a Guerra de Canudos? Foi um conflito entre um movimento popular sócio-religioso e o exército do brasileiro. Durou de 1896 a 1897.

É visto com um dos principais enfrentamentos que marcaram o início da república no país. Considerado o maior movimento de resistência à submissão dos latifundiários brasileiros.

Onde ocorreu a Guerra de Canudos

A Guerra de Canudos ocorreu às margens do Rio Vaza-Barris, no Arraial de Canudos, sertão baiano. Fundada por Antônio Conselheiro, passou a atrair diversos moradores da região, em geral, pessoas carentes, desempregadas ou que viviam dominados pelos coronéis.

A Comunidade de Canudos

Desejando melhores condições de vida, os sertanejos começaram a viver de acordo com os mandamentos ditados por Antônio Conselheiro.

As pessoas, na comunidade, viviam uma vida voltada ao trabalho comunitário e às práticas religiosas. A economia era comunitária, por isso, todos que chegavam à Canudos deveriam entregar cerca de 1/3 dos seus bens à Conselheiro. Esse seria depositado num fundo financeiro para o uso de todos.

Além das já citadas, vejamos mais algumas características de Canudos:

  • Divisão do trabalho coletivo (construção de casas, igreja, comércio, agricultura e artesanato).
  •  Disciplina religiosa
  • Prisão para quem cometia furtos, homicídios  e não frequentasse à igreja

Causas da Guerra de Canudos

As causas da Guerra de Canudos se concentraram no prestígio da comunidade e na influência do líder, Antônio Conselheiro. Tais aspectos começaram a incomodar os fazendeiros da região.

As pregações de Conselheiro incorporavam duras críticas à República. Ele condenava a instituição do casamento civil e a separação entre a Igreja e o Estado, medidas estabelecidas na Constituição de 1891.  Além disso, ele reprovava a cobrança de impostos.

Com isso, a comunidade do sertão baiano começou a ser conhecida pela cidades de Salvador e Rio de Janeiro. Seu crescimento passou a ser visto como uma ameaça pelas autoridades e pela Igreja Católica.

Além disso, Canudos passou a ser vista como uma ameaça ao regime republicano.

Fim da Guerra de Canudos

Três expedições foram enviadas ao local entre novembro de 1896 a março de 1897 para destruir o Arraial. Entretanto, todas foram derrotadas pelos moradores locais.

A quarta e última expedição foi enviada em junho de 1897. O governo enviou cerca de 8 mil militares  e um pesado arsenal de guerra. Queriam restaurar a confiança no exército que havia perdido os outros conflitos, além de acabar de vez com a comunidade.

Os moradores de Canudos já estavam enfraquecidos. Foram impedidos de abastecer a região com alimentos e água. Além disso, enfrentavam bombardeios frequentemente.

O enfrentamento durou até outubro do mesmo ano, momento em que os militares conseguem finalmente destruir Canudos.

Consequências

As principais consequências da Guerra de Canudos foram:

  • Milhares de mortes (homens, mulheres e crianças)
  • Destruição da Comunidade de Canudos
  • Endividamento do governo por conta da guerra
  • Fortaleceu a soberania dos latifundiários
  • Fortaleceu o coronelismo na região

Veja mais: 15 de novembro: Proclamação da República

você pode gostar também
Deixe um comentário