15 mulheres importantes que mudaram o Brasil

Na história do Brasil, surgiram várias mulheres que ousaram ser pioneiras em áreas consideradas masculinas, como a ciência e o futebol.

0

Na história do Brasil, os nomes que mais se destacam são de homens. No entanto, ao longo dos anos, surgiram várias mulheres que ousaram se inserir na sociedade, na ciência, no esporte e até mesmo em guerras.

Aos poucos, essas mulheres foram pioneiras e abriram o caminho para que outros mulheres pudessem estar presentes em espaços que eram considerados apenas masculinos. Por causa disso, a história está sendo modificada, com cada vez mais nomes de mulheres se destacando.

Para conhecer algumas brasileiras que impactaram o país, confira a lista de 15 mulheres importantes que mudaram o Brasil.

1 Dandara (nascimento desconhecido-1694)

Dandara (nascimento desconhecido-1694)

Dandara é uma figura misteriosa da história brasileira. Ela é descrita como uma guerreira negra que dominava a capoeira e lutava contra o sistema escravista no quilombo de Palmares. Dandara foi esposa de um dos líderes do quilombo, Zumbi dos Palmares. Quando o quilombo foi invadido, Dandara preferiu o suicídio do que voltar a ser escrava.

2 Maria Quitéria de Jesus (1792-1859)

Maria Quitéria de Jesus (1792-1859)

Maria Quitéria de Jesus foi a primeira mulher a fazer parte do exército brasileiro, tendo que fingir ser homem para poder se alistar. Na sua carreira militar, ela foi reconhecida por seus esforços e disciplina na Guerra de Independência. O próprio Dom Pedro I escreveu uma carta reconhecendo sua importância para o Brasil.

3 Nísia Floresta (1810-1885)

Nísia Floresta (1810-1885)

Dionísia Gonçalves Pinto, mais conhecida pelo pseudônimo Nísia Floresta, foi uma educadora, escritora e poetisa nascida na Capitania da Paraíba, atual Rio Grande do Norte. Ela foi a primeira educadora feminista no Brasil e a primeira mulher a publicar textos em jornais. Além de defender os direitos das mulheres, Nísia também denunciava injustiças contra escravos e indígenas.

4 Anita Garibaldi (1821-1849)

Anita Garibaldi (1821-1849)

Ana Maria de Jesus Ribeiro, mais conhecida como Anita Garibaldi, foi uma revolucionária catarinense. Ela lutou na Revolução Farroupilha, também chamada de Guerra dos Farrapos, no Rio Grande do Sul. Além disso, Anita também combateu, mesmo grávida, nas batalhas de unificação da Itália. Por causa disso, ela é famosa por ser “heroína dos dois mundos”.

5 Tarsila do Amaral (1886-1973)

Tarsila do Amaral (1886-1973)

Tarsila do Amaral foi uma pintora, desenhista e tradutora paulistana. Junto a Anita Malfatti, ela foi uma das principais artistas da primeira fase do Modernismo no Brasil. Suas obras mais famosas são os quadros Operários e Abaporu, que inaugurou o movimento antropofágico nas artes plásticas.

6 Maria Lacerda de Moura (1887-1945)

Maria Lacerda de Moura (1887-1945)

Nascida no interior de Minas Gerais, Maria Lacerda de Moura foi uma professora e escritora, além de uma pioneira do feminismo do Brasil. Dentro do movimento feminista, ela adotou posicionamentos avançados para a sua época, ao falar de sexualidade e da vida doméstica. Como educadora, Maria Lacerda acreditava que a escola não incentivava o pensamento. Ela também se posicionava contra o fascismo e promovia o pacifismo.

7 Carlota Pereira de Queirós (1892-1982)

Carlota Pereira de Queirós (1892-1982)

Nascida em São Paulo, Carlota Pereira de Queirós foi uma médica, escritora, pedagoga e política. Ela foi a primeira mulher a ser eleita deputada federal, também atuando na Assembleia Constituinte entre 1934 e 1935. Em seu mandato político, Carlota defendeu direitos da mulher e da criança, além de lutar para melhorar os tratamentos de saúde das mulheres.

8 Bertha Lutz (1894-1976)

Bertha Lutz (1894-1976)

Nascida da cidade de São Paulo, Bertha Maria Júlia Lutz foi uma ativista feminista, política e bióloga especializada em anfíbios. Por ter estudado na França, ela teve contato com o movimento feminista europeu, trazendo a luta pelo voto feminino para o Brasil. Além disso, Bertha Lutz também atuou na política e na ciência.

9 Nise da Silveira (1905-1999)

Nise da Silveira (1905-1999)

Nise da Silveira foi uma médica psiquiatra, nascida em Maceió, no Alagoas. Ela é conhecida por humanizar o tratamento psiquiátrico no Brasil, rejeitando práticas agressivas, como confinamento em hospitais e eletrochoques.

Além disso, ela foi aluna de Carl Jung, importante psiquiatra suíço que desenvolveu o método da terapia cognitiva, popularizado no Brasil por Nise.

10 Enedina Alves Marques (1913-1981)

Enedina Alves Marques (1913-1981)

Nascida no início do século XX, Enedina Alves Marques se formou em Engenharia Civil em 1945, sendo a primeira engenheira negra do Brasil. Durante sua carreira, ela trabalhou em obras públicas, com a Usina Capivari-Cachoeira como a seu maior feito na engenharia.

11 Zuzu Angel (1921-1976)

Zuzu Angel (1921-1976)

Famosa por sua carreira como estilista, Zuzu Angel também ficou conhecida pela sua luta na busca pelo filho, desaparecido político durante a ditadura militar. Ela foi uma das principais ativistas contrárias ao regime militar até sua morte em uma acidente misterioso, em 1976. Apenas em 2014 foi esclarecido que o acidente foi causado por militares.

12 Elza Soares (1930- )

Elza Soares (1930- )

Elza da Conceição Soares é uma cantora e compositora carioca conhecida internacionalmente. Por ser de uma família pobre, ela foi obrigada a casar aos 11 anos, sofrendo violência doméstica e sexual. Elza se tornou famosa aos 21 anos, ao participar de um programa de calouros.

Mesmo ridicularizada com por causa de sua origem simples, ela continuou cantando e cresceu na carreira, fazendo turnês internacionais e lançando mais trinta álbuns. Em suas músicas, Elza canta sobre romance, preconceito e feminismo.

13 Zilda Arns (1934-2010)

Zilda Arns (1934-2010)

Nascida em Santa Catarina, Zilda Arns Neumann foi uma médica pediatra e sanitarista, além de fundadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, duas instituições que realizam ações sociais. Um dos objetivos de Zilda Arns era salvar crianças da mortalidade infantil, da desnutrição e da violência. Ela faleceu durante uma missão humanitária no Haiti em 2010, quando o país foi atingido por um grande terremoto.

14 Maria da Penha Maia Fernandes (1945- )

Maria da Penha Maia Fernandes (1945- )

Nascida no Ceará, Maria da Penha Maia Fernandes é uma vítima de violência doméstica que lutou para que seu agressor fosse condenado. Em 1983, ela sofreu duas tentativas de assassinato por seu marido na época. Por causa das agressões, ela ficou paraplégica, mas ele foi condenado apenas em 2002.

Maria da Penha se tornou líder de movimentos em defesa das mulheres. A lei que combate à violência doméstica no Brasil, sancionada em 7 de agosto de 2006, presta homenagem à ela, sendo conhecida como Lei Maria da Penha.

15 Marta (1986- )

Marta (1986- )

Nascida no Alagoas, Marta é a maior jogadora de futebol do Brasil. Ela já foi escolhida como melhor futebolista do mundo por seis vezes, mais do que qualquer outro jogador. Além disso, Marta também é a jogadora que mais fez gols na história da Seleção Brasileira, tanto da masculina quanto da feminina, com 110 gols, e a pessoa com mais gols em Copas do Mundo.

Veja também:

Feminismo

23 mulheres poderosas que marcaram a história

você pode gostar também
Deixe um comentário