Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial foi o primeiro grande conflito a envolver diversos países. Confira as causas, fases e consequências da Grande Guerra.

0

A Primeira Guerra Mundial foi o primeiro grande conflito a envolver vários países e regiões do planeta. A guerra foi centrada na Europa e começou em 28 de julho de 1914 e durou até 11 de novembro de 1918. Mais de nove milhões de soldados foram mortos durante a Primeira Guerra, sendo este o sexto conflito mais mortal da história da humanidade.

Entre as causas, estão o imperialismo, movimentos nacionalistas e alianças militares, todos resultados de questões mal-resolvidas do século XIX. No entanto, ao invés de resolver esses problemas durante a guerra, muitos deles persistiram e foram as causas da Segunda Guerra Mundial.

Causas da Primeira Guerra Mundial

Diversas causas influenciaram no início da Primeira Guerra Mundial. Entre elas, vários problemas antigos e acontecimentos não resolvidos do século XIX. As principais causas que podem ser destacadas são:

  • Disputas imperialistas: a Alemanha estava em busca de colônias. Contudo, esse processo ameaçava interesses da França, que já possuía diversas colônias;
  • Nacionalismos:
    • Pangermanismo: movimento ideológico nacionalista que apoiava a expansão territorial do Império Alemão;
    • Revanchismo francês: sentimento de revanche que existia na França devido a humilhante derrota francesa na Guerra Franco-Prussiana (1870-1871);
    • Pan-eslavismo: movimento nacionalismo da Sérvia, apoiado pela Rússia, que desejava a formação da Grande Sérvia através da anexação da Bósnia, que pertencia ao Império Áustro-Húngaro, ao território servo;
  • Alianças militares: esse clima de tensões fez com que os países europeus criassem diversos acordos e alianças militares no final do século XIX e início do século XX que definiram os “lados” da Primeira Guerra Mundial.

Além disso, essas crescentes tensões na Europa iniciaram uma corrida armamentista para que as nações pudessem se fortalecer para o conflito.

Estopim da Primeira Guerra Mundial

O acontecimento que levou ao início da Primeira Guerra Mundial foi assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando no dia 28 de junho de 1914. Ele era o herdeiro do trono do Império Áustro-Húngaro e estava visitando a cidade de Saravejo, capital da Bósnia.

No entanto, essa visita foi vista como uma provocação pelos grupos nacionalistas na Sérvia e na Bósnia. Então, um membro do movimento nacionalista bósnio assassinou o arquiduque e sua esposa, o que causou uma crise política, conhecida como Crise de Julho.

Como os países não conseguiram converter a crise pela diplomacia, as nações declararam guerra. No dia 29 de julho, o Império Áustro-Húngaro declarou guerra à Sérvia. No dia 30, austríacos, alemães e russos movimentaram suas tropas.

Dois dias depois, a Alemanha declarou guerra à Rússia e, em seguida, à França. Assim, no dia 4 de agosto, o Reino Unido declarou guerra à Alemanha e a Primeira Guerra Mundial começou.

Países envolvidos

Os países que se envolveram na Primeira Guerra Mundial se dividiram em dois grupos principais:

  • Tríplice Aliança: Alemanha, Império Áustro-Húngaro, Império Otomano e Itália;
  • Tríplice Entente: Rússia, Reino Unido e França.

Contudo, a Itália não entrou na guerra no início, aderindo à Tríplice Entente em 1915. A Rússia se retirou do conflito em 1917, por causa do início da Revolução Russa no país. Também em 1917, os Estados Unidos entraram na guerra ao lado da Tríplice Entente.

Além desses países, muitas outras também participaram da Primeira Guerra Mundial. No lado do Tríplice Aliança, a Bulgária e Luxemburgo também participaram do conflito. Já do lado da Tríplice Entente, diversos países entraram para apoiar a guerra, como Portugal, Grécia, Bélgica e até o Brasil.

Fases da Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial por ser dividida em duas fases:

  1. Guerra de Movimento – entre agosto e novembro de 1914;
  2. Guerra de Trincheiras – entre 1915 e 1918.

A Guerra de Movimento é o primeiro momento da guerra, em que as tropas começam a se movimentar e iniciam as tentativas de invasão a outros países. O acontecimento que mais se destaca desse início do conflito é o Plano Schlieffen, que traçava uma invasão alemã à França através do território da Bélgica.

Por sua vez, a Guerra de Trincheiras foi o momento em que os soldados passaram a lutar em corredores subterrâneos chamados de trincheiras. Esses espaços serviam para abrigar os soldados e separar os exércitos. Os soldados nas trincheiras ficavam expostos à péssimas condições, como fome e doença, permanecendo nesses lugares por meses até ser necessário atacar o exército inimigo.

Durante a Primeira Guerra Mundial ocorreu o primeiro uso de armas químicas, como o gás clorídrico. Além disso, o desenvolvimento da tecnologia possibilitou o uso de aviões, tanques e navios de guerra. Dessa forma, o conflito também foi travado no ar e nos oceanos.

A Primeira Guerra teve duas frentes de batalha: a Frente Ocidental, na França e na Bélgica, onde os ingleses e os franceses lutavam contra os alemães; e a Frente Oriental, na região central da Europa, onde os impérios lutavam contra os russos.

Além dessas, outras regiões também foram envolvidas no combate. Batalhas também foram lutadas nos países da Oceania, como a Nova Zelândia, nas ilhas do Oceano Pacífico, nas colônias na África, no Oriente Médio e nos oceanos Índico e Atlântico.

Fim da Primeira Guerra Mundial

Em 1917, os Estados Unidos entrou no conflito, declarando guerra à Alemanha. No mesmo ano, a Rússia saiu da guerra, por causa da revolução que implantou o regime socialista no país. Diversas batalhas aconteceram entre 1917 e 1918, levando ao enfraquecimento dos países que estavam na guerra desde o início.

Assim, a Bulgária e o Império Otomano foram os primeiros a se render. Em seguida, o Império Áustro-Húngaro se separou, resultando na sua saída da guerra. Por fim, a Alemanha, também enfrentando uma crise política, assinou um armistício, dando fim à Primeira Guerra Mundial.

Por mais que a guerra tenha acabado em novembro de 1918, a paz só foi de fato alcançada com a assinatura do Tratado de Versalhes, em junho de 1919. O acordo colocava a Alemanha e os seus aliados como os únicos responsáveis pela guerra. Logo, foram responsabilizados a indenizar os países vencedores e a Alemanha perdeu parte do seu território e todos os domínios coloniais, além de perder sua força militar.

Consequências da Primeira Guerra Mundial

As principais consequências da Primeira Guerra Mundial são:

  • Mudanças no mapa político da Europa e do Oriente Médio;
  • Queda do capitalismo liberal;
  • Criação da Liga das Nações, órgão que deu origem à Organização das Nações Unidas (ONU);
  • Crescimento econômico e políticos dos Estados Unidos.

Além disso, o Tratado de Versalhes foi considerado humilhante pelos alemães. Esse sentimento provocou o crescimento de um sentimento nacionalista e de ideias radicais de extrema-direita. Assim, o nazismo é consequência da Primeira Guerra Mundial e uma das causas da Segunda Guerra.

Veja também: Segunda Guerra Mundial: Causas, Fases e Consequências

você pode gostar também