O que é pronome

Muitas pessoas não percebem, mas utilizam pronomes com frequência, já que eles são palavras que acompanham os nomes.

0

Na Língua Portuguesa, existem dez classes gramaticais que agrupam todas as palavras de acordo com a sua função: substantivo, artigo, numeral, adjetivo, preposição, conjunção, verbo, advérbio, interjeição e pronome. Embora entender os usos de cada classe pareça complicado, elas já são usadas frequentemente no cotidiano, como é o caso dos pronomes.

O que é pronome

Pronome é a palavra que acompanha o substantivo, podendo também substituir, retomar ou se refere ao substantivo. Assim, a função do pronome é apontar para as pessoas do discurso, indicando sua situação no tempo ou espaço.

Como os pronomes servem para é acompanhar os nomes, os pronomes podem variar em gênero (masculino ou feminino e em número (singular ou plural). Dessa forma, os pronomes são sempre coerentes com o seu objeto, mesmo quando este é ausente no enunciado.

Tipos de pronomes

De acordo com as normas da Língua Portuguesa, existem seis tipos de pronomes, cada um com uma função diferente.

Pronomes pessoais

Os pronomes pessoais apontam para as pessoas participantes do discurso, sendo as peças-chave na construção de um diálogo. Dependendo da função que desempenha na frase, os pronomes pessoais podem ser classificados em retos ou oblíquos.

Os pronomes pessoais do caso reto exercem a função de sujeito na frase, podendo substituir os substantivos que se referem ao locutor, ao receptor e ao assunto, da seguinte forma:

Pronomes pessoais no singular Pronomes pessoais no plural
Quem fala

Eu

Nós

Com quem se fala 

Tu/você

Vós/vocês

De quem ou do que se fala

Ela/ele

Elas/eles

Assim, esses são os pronomes pessoais que indicam três pessoas do discurso. Como no Brasil o “tu” e “vós” são raramente utilizados, é mais convencional usar “você” e “vocês” em substituição, principalmente em contextos informais.

Já os pronomes pessoais no caso oblíquo exercem a função de complemento verbal, como objeto direto ou indireto, ou complemento para um objetivo. Sendo assim, o pronome oblíquo é uma variante do pronome pessoal do caso reto, o que indica as diferentes funções que os pronomes pessoais podem exercer.

Portanto os pronomes pessoais são:

Caso reto Caso oblíquo

Eu

Mim, me, comigo
Tu Te, ti, contigo
Ela/ele Se, a, o, lhe, si, consigo
Nós Nos, conosco
Vós Vos, convosco
Elas/eles Si, as, os, lhes, se, consigo

Pronomes possessivos

Como o nome já define, os pronomes possessivos são aqueles que indicam a posse de algo em relação à alguém da conversa. Sendo assim, esses pronomes são utilizados para falar de alguma coisa que a pessoa tem, podendo ser um objeto, relação, espaço ou sentimento, entre outras coisas.

Confira os pronomes possessivos correspondentes a cada pessoa do discurso:

  • Eu → meu, minha, meus, minhas.
  • Tu → teu, tua, teus, tuas.
  • Ela/ele → seu, sua, seus, suas.
  • Nós → nosso, nossa, nosso, nossas.
  • Vós → vosso, vossa, vossos, vossas.
  • Eles → seu, sua, seus, suas.

Pronomes demonstrativos

Os pronomes demonstrativos têm a função de indicar a localização de seres no espaço ou no tempo. Dessa forma, os pronomes demonstrativos são utilizados conforme a distância que o ser ou coisa está de quem fala ou da pessoa com quem se fala, da seguinte maneira:

  • Próximo ao locutor → isto, este, esta, estes, estas.
  • Próximo ao interlocutor → isso, esse, essa, esses, essas.
  • Distante de ambos → aquilo, aquele, aquela, aqueles, aquelas.

Pronomes interrogativos

São pronomes utilizados na formulação de perguntas, tanto diretas, quanto indiretas. Por isso, os pronomes interrogativos se referem à 3ª pessoa do discurso de modo impreciso. Os pronomes interrogativos são: que, quem, qual, quais, quanto, quanta, quantos, quantas.

Pronomes relativos

Os pronomes relativos possuem a função de representar substantivos mencionados anteriormente, sendo relacionados a eles. Na frase “A escola onde ela estuda é muito boa”, a palavra “onde” se refere ao termo “escola”, fazendo com que não seja necessário repetir o termo na mesma frase.

Os pronomes relativos são: que, quem, onde, o qual, a qual, os quais, as quais, quanto, quantos, quantas, cujo, cuja, cujos, cujas.

Pronomes indefinidos

Os pronomes indefinidos servem para expressar algo de modo impreciso, já que são palavras que se referem à 3ª pessoa do discurso. Dessa forma, os pronomes indefinidos são classificados entre:

  • Substantivos: substituem o ser ou a quantidade de sers na frase.
    • São eles: algo, alguém, fulano, sicrano, beltrano, nada, ninguém, outrem, quem, tudo.
    • Exemplos: “Quem avisa amigo é”; “Ninguém veio na festa”.
  • Adjetivos: servem para qualificar um ser expresso na frase.
    • São eles: cada, certo, certos, certa, certas.
    • Exemplo: “Certas pessoas só pensam em dinheiro”; “Cada pessoa possui seus hábitos”.

Além disso, existem pronomes indefinidos que podem ser usadas das duas formas. Esses pronomes são: algum, alguns, alguma(s), bastante(s), muito(s), muita(s), demais, mais, menos, nenhum, nenhuns, nenhum(s), outro(s), outra(s) pouco(s), pouca(s), qualquer, quaisquer, qual, que, quanto(s), quanta(s), tal, tais, tanto(s), tanta(s), todo(s), toda(s), um, uns, uma(s), vários, várias.

Veja também:

você pode gostar também