Origem da vida na Terra: Oparin e Haldane e outras teorias

A teoria mais aceita para como a vida surgiu na Terra é dos cientistas Oparin e Haldane, que foi testada e comprovada pelos cientistas Miller e Urey em 1953

0

Durante a existência humana, a pergunta “como surgiu a vida na Terra?” foi feita muitas vezes, mas ainda permanece sem resposta definitiva. A explicação mais comum é que a religiosa, com algum evento sobrenatural criando a vida no planeta.

No entanto, ao longo dos últimos séculos, diversos cientistas se esforçaram para responder essa pergunta de forma científica e baseada em pesquisas e experimentos.

O início do questionamento científica sobre essa iniciou com os experimentos de Louis Pasteur para refutar a abiogênese, uma teoria que defendia a origem da vida acontecia de forma espontânea. Através dos testes de Pasteur, ficou comprovado que a vida só podia surgir da vida, uma teoria conhecida como biogênese.

A partir disso,  os cientistas começaram a pensar que o planeta deveria oferecer condições muito especiais para possibilitar o surgimento da vida. Os estudos sobre a origem da vida também são conhecidos como evolução química, já que defendem que o início da vida aconteceu por meio de reações químicas. O mais aceito desses estudos, atualmente, é a Teoria de Oparin e Haldane.

Teoria de Oparin e Haldane

De forma separada, o bioquímico russo Aleksandr Oparin e o biólogo britânico John Haldane desenvolveram a proposta de que a Terra tinha uma atmosfera diferente no passado e que diversas ações resultaram na formação de moléculas simples, o que deu origem a vida na Terra.

Segundo os cientistas, a atmosfera primitiva era composta de amônia, hidrogênio, metano e vapor de água. Esse vapor de água formava nuvens de chuva, que precipitavam e permitia que a superfície do planeta recebesse água. No entanto, essa água evaporava rapidamente, já que a superfície era muito quente.

Além das chuvas, essa atmosfera também sofria com descargas elétricas e radiação do Sol. Esses agentes faziam com que os elementos da atmosfera reagissem e formassem compostos orgânicas, como aminoácidos.

Por sua vez, as chuvas levavam esses compostos ao solo, onde encontravam condições favoráveis para formar moléculas parecidas com as proteínas. Ao longo do tempo, a superfície esfriou, possibilitando que a água se acumulasse na Terra, formando oceanos. Nesses oceanos, as proteínas primitivas formavam coacervados.

Os coacervados eram pequenos agregados de proteínas rodeados por água que, com o tempo, ficaram mais estáveis e complexos. Sendo assim, os coacervados evoluíram para outras formas até resultar nos primeiros seres vivos.

Experimento de Miller e Urey

Em 1953, os cientistas Stanley Miller e Harold Urey realizaram um experimento em laboratório para tentar comprovar a Teoria de Oparin e Haldane. Eles criaram um equipamento para criar todas as condições da atmosfera primitiva.

Experimento Miller e Urey (Fonte: Biologia Net)

Eles foram capazes de criar aminoácidos e outros compostos orgânicos, concluindo que as moléculas poderiam ter se formado de maneira espontânea na atmosfera primitiva. Mesmo depois que foi descoberto que a Teoria de Oparin e Haldane não estava inteiramente correta, o experimento ainda foi capaz de produzir moléculas orgânicas com as novas características da atmosfera primitiva.

Outras teorias

Criacionismo

A teoria criacionista defende o que está descrito no início da Bíblia, de que todos os seres vivos da Terra foram criados por ação divina. Essa é a ideia sobre origem da vida mais antiga e ainda aceita amplamente entre cristãos. Outras religiões também formularam ideias semelhantes.

Panspermia

A panspermia defende a hipótese de que a vida surgiu no espaço e chegou ao planeta depois. Os cientistas adeptos da panspermia afirmam que meteoritos podem ter sido veículos de transporte de compostos orgânicos. Em 1830, foram achadas evidências dessa hipótese em amostras de meteorito.

você pode gostar também