Reprodução assexuada

A reprodução assexuada não envolve gametas e nem gera variabilidade genética!

0

A reprodução assexuada é aquela que não envolve a participação de gametas e, por isso, não ocorre variabilidade genética.

Nesse tipo de reprodução todos os indivíduos são idênticos ao progenitor e, por isso, eles são chamamos de clones.

A reprodução assexuada é simples e rápida, com menor gasto de energia do que a reprodução sexuada. Uma ou mais células diploides (2n) do organismo progenitor dá origem a outro ser vivo por divisões mitóticas.

Tipos de reprodução assexuada

Divisão binária, cissiparidade ou bipartição

A divisão binária, cissiparidade ou bipartição acontece quando um indivíduo se parte em dois e o progenitor deixa de existir pois surgirão dois indivíduos novos com o mesmo material genético.

Esse é o tipo de reprodução característico do grupo das bactérias e protozoários.

Brotamento

O brotamento ocorre quando um indivíduo adulto da origem a pequenas estruturas que são chamadas de brotos.

Os brotos se soltam do corpo do progenitor e passam a ter vida livre, originando um novo indivíduo. Esse tipo de reprodução ocorre nos fungos, nos poríferos e nos cnidários.

Esporulação

A esporulação ocorre nos indivíduos que formam esporos e germinam quando encontram condições favoráveis, origem um novo indivíduo.

Os esporos formados na reprodução assexuada são diploides (2n) e os esporos formados durante a reprodução sexuada são haploides (n).

Fragmentação

A fragmentação ocorre quando um pedaço de um indivíduo adulto origina um novo indivíduo. Esse tipo de reprodução é comum nas planárias e equinodermos.

Nas plantas a fragmentação é chamada de multiplicação vegetativa ou estaquia e pode ocorrer tanto naturalmente quando por manipulação humana.

Veja também: Reprodução sexuada

você pode gostar também
Deixe um comentário