Roma Antiga

Roma nasceu de uma pequena aldeia e se tornou uma das principais civilizações da Antiguidade.

0
Roma é uma cidade situada na Península Itálica, centro do mediterrâneo europeu. Ela era o centro da vida política e econômica da região e foi o último grande império da antiguidade.

Roma contou com as mais variadas influências culturais e étnicas. Diversos povos contribuíram para a sua origem, alguns deles foram: Etruscos, úmbrios, latinos, sabinos, samnitas e gregos.

Resumo

cidade de Roma, atual capital da Itália, originou-se de uma pequena aldeia e se tornou um dos maiores impérios constituídos no período da Antiguidade.

Localizada na Península Itálica, foi influenciada por diferentes culturas. Diversos povos contribuíram para a formação desse império.

Roma foi o centro da vida política e econômica da região e os romanos foram considerados o povo mais importante e influente da civilização ocidental.

Mesmo tendo chegado ao fim há séculos, o império construído pelos romanos era tão grande que se tornou uma referência para o mundo ocidental.

Roma Antiga vivenciou três formas de governo:

  • Monarquia
  • República
  • Império

História

A história da fundação de Roma é marcada por várias lendas. A mais famosa é a dos irmãos Rômulo e Remo, descrita por Virgílio em sua obra Eneida.

De acordo com o pensador, o povo romano descende de Eneias, um herói troiano. Por volta de 1400 a.C. ele foge para a Itália após a destruição de Troia .

Ao chegar na Itália, ele cria uma cidade chamada Lavínio. Lá ele teve um filho que criou um reino chamado Alba Longa.

Numitor, rei de Alba Longa e pai da princesa Rea Sílvia, tinha um irmão chamado Amúlio que promoveu um golpe de Estado contra Numitor.

Amúlio tomou o trono e destinou a princesa à castidade para que Numitor não tivesse descendentes. Contudo, Marte desposou Rea Sílvia que deu à luz a Rômulo e Remo.

Ao tomar conhecimento do nascimento dos irmãos, Amúlio determina que os gêmeas fossem jogados no Rio Tibre.

Encontrados por uma loba às margens do rio, ela cuidou e amamentou as crianças até que elas foram encontradas por um camponês, Fáustulo. Ele e sua esposa cuidaram dos gêmeos.

Ao chegarem à vida adulta, por volta de 753 a.C., eles retornam à Alba Longa, destituem Amúlio do poder e criam a cidade de Roma.

Após desavenças entre os irmãos sobre a construção de Roma, Rômulo assassina Remo e se torna o primeiro rei de Roma.

Já de acordo com historiadores, a região da Península Itálica era habitada principalmente por latinos e sabinos que sofriam com muitas invasões etruscas.

A fundação de Roma se deu a partir da construção fortificada pelos latinos e sabinos, visando impedir as invasões dos etruscos.

Entretanto, o povo etrusco conseguiu dominar a região por volta do século VII a.C. Foi a partir da fixação deles na região da Península Itálica que se iniciou a civilização romana.

Religião

Os romanos eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses. Eles possuíam características humanas.

A religião em Roma se assemelhava às religiões de outros povos. Por isso, com o passar do tempo, eles adotaram cultos a deuses de outros povos que eles tinham contato.

Os deuses gregos foram as divindades mais incorporadas pelos romanos.  Além disso, seus deuses estavam ligados às forças da natureza.

Com a expansão de Roma, vários deuses foram assimilados por eles, como os deuses persas e egípcios.

Nos últimos séculos da civilização de Roma, o cristianismo foi adotado como a religião oficial do Império.

Império

O Império Romano durou de 27 a.C. a 476 d.C. Após a sua instauração, os conflitos políticos internos e sociais acabaram.

O sistema escravista ampliou e se consolidou, medida que contribuiu para o crescimento do Império. Entretanto, no século III d.C. a escravidão começou a se esgotar, levando o fim do Império Romano em 476 d. C.

Otávio passou a se chamar Otávio Augusto (augusto é um título dado aos deuses). Ele exerceu seu governo de forma centralizada, concentrando todos os poderes em suas mãos.

Assumiu os cargos de chefe religioso, tribuno vitalício, princeps senatus (primeiro senador e cidadão) e imperador.

Ampliou a distribuição de pão e trigo e aumentou o lazer da população. Tal ação ficou conhecido como a política do pão e circo.

Os principais imperadores romanos após Otávio Augusto foram:

  • Tibério (14 d.C.-37 d.C.)
  • Calígula (37 d.C.-41 d.C.)
  • Nero (54 d.C.-68 d.C.)
  • Tito (79 d.C.-81 d.C.)
  • Trajano (98 d.C.-117 d.C.)
  • Adriano (117 d.C.-138 d.C.)
  • Marco Aurélio (161 d.C.-180 d.C.)

A queda do Império Romano ocorreu a partir de 235 a.C., momento em que o território começou a ser governado por imperadores-soldados. O principal intuito era combater as invasões de povos estrangeiros.

Entre 235 d.C. a 284 d.C. Roma foi governada por 26 imperadores, desses, 24 foram assassinados. Após a morte de Teodósio em 395 d.C. o Império Romano foi dividido entre seus filhos Honório e Arcádio.

Honório ficou responsável pelo Império Romano do Ocidente, com a capital em Roma e Arcádio ficou a cargo do Império Romano do Oriente, com a capital em Constantinopla.

Em 476 d.C. o Império Romano do Ocidente se dissolve e o então imperador Rômulo Augusto é destituído.

Segundo os historiadores, esse momento é o marco que divide a Antiguidade da Idade Média. Dessa maneira, restou apenas o Império Romano do Oriente, que se manteve até 1453.

Curiosidade

A frase “quem tem boca vaia Roma” é uma expressão que se originou após os romanos se revoltarem contra os atos cometidos por alguns imperadores. Por isso, a vaia se tornou uma forma de protesto entre eles.

Saiba mais em:

você pode gostar também