Ares – Deus da Guerra na mitologia grega

Um deus violento, imprevísivel e apaixonado por guerras: essa é a descrição de Ares na mitologia grega. Saiba mais sobre Ares, o deus da guerra.

0

Na Grécia Antiga, diversas guerras foram travadas, tanto que uma das mais importantes cidades-estados gregas foi Esparta. Essa cidade era conhecida por seu poder militar e por ter um sistema social focado na formação de guerreiros.

Como a religião grega era formada por vários deuses, também era necessário que houvesse um deus para guiar esses guerreiros em uma batalha, o deus Ares. Ele se destaca por ser um dos principais deuses da mitologia grega.

Quem é Ares

Na mitologia, Ares é filho de Zeus e Hera, rei e rainha dos deuses, e um dos doze deuses do Olimpo. O deus herdou a força do pai e a personalidade da mãe. Segundo os mitos, ele foi rejeitado pelo pai devido a sua sua agressividade exagerada.

Ares é descrito como um deus alto e que anunciava a chegada nas batalhas com gritos assustadores, que causavam pânico nas pessoas. Ele também se destaca por ser impulsivo e extremamente apaixonado por guerras, a ponto de só encontrar sua paz em batalhas.

Nas esculturas clássicas, Ares foi representado como um homem bonito segurando uma lança ou espada e usando um elmo, uma espécie de capacete de guerra grego. Seus símbolos são a espada e um círculo para representar um escudo.

Deus da guerra

Ares é o deus da guerra e da violência imprevisível. Sendo assim, as ações de Ares em batalha são lembradas como uma sede de sangue, uma matança e uma guerra selvagem. Por ser impulsivo, o deus é relacionado à guerra imprevisível, que existe apenas pela violência.

Por causa disso, os mitos contam que Ares era diminuído em relação à sua meia-irmã Atena, a deusa da guerra estratégica. O deus perdeu muitas batalhas para ela, que conduzia as guerras com estratégia e justiça, ao invés da violência.

História de Ares

A Guerra de Troia é um dos mais famosos eventos da mitologia grega e os mitos narram a participação de Ares nessa batalha. Segundo a história, ele não foi leal nem a Têmis, a deusa-guardiã dos juramentos. Inicialmente, o deus prometeu a Atena e Hera que lutaria ao lado dos Aqueus, mas foi persuadido por Afrodite a se juntar aos Troianos.

Durante uma batalha, Diomedes, príncipe de Argos e herói da guerra, viu o deus lutando com os Troianos e ordenou que os seus soldados recuassem. Hera, mãe de Ares, estimulou que Diomedes atacasse o deus e ele jogou uma lança em Ares, que assustou a todos com seus gritos.

Nesse momento, Atena desviou a lança e machucou Ares, que fugiu para o monte Olimpo. Depois, quando Zeus permitiu que os deuses lutassem na guerra novamente, Ares tentou se vingar de Atena, mas foi ferido por ela mais uma vez. No entanto, mais tarde na Guerra de Troia, Ares foi avisado de que um de seus filhos foi morto e começou a chorar, sendo consolado por Atena.

Outro mito famoso que envolve Ares é o que narra seu envolvimento amoroso com Afrodite, a deusa do amor. Ela era casada com Hefesto e mantinha um caso com Ares que foi denunciado por Hélio, a personificação do Sol. Sabendo do caso, Hefesto construiu uma rede fina e espacial para pegar o casal.

Enquanto Ares e Afrodite se encontravam, a rede foi jogada, deixando os dois presos. Ainda não satisfeito com a vingança, Hefesto convidou todos os deus para ver a situação do casal. Quando eles foram soltos, o casal terminou o relacionamento e Ares fugiu para Trácia, uma antiga região da Macedônia, nação vizinha à Grécia.

Curiosidades

  • O símbolo de Ares é utilizado como símbolo do masculino;
  • Ares e Afrodite tiveram dois filhos: Deimos, o terror, e Febos, o medo;
  • Na mitologia romana, Ares é representado por Marte, que também dá nome ao planeta;
  • Nas lendas, as noites que antecediam grandes guerras eram dedicadas para oferecer sacrifícios a Ares para que os guerreiros tivessem sucesso nas batalhas;
  • Ares aparece como vilão em várias histórias modernas, como nos quadrinhos da Mulher Maravilha, nos jogos God of War e nos livros de Percy Jackson & Os Olimpianos.

Veja mais:

você pode gostar também