Curupira – Personagem do folclore brasileiro

Entenda a lenda do protetor das florestas que tem os pés virados e amedronta caçadores e indígenas.

0

Há muitas histórias que envolvem o folclore brasileiro e a lenda do curupira é uma das mais clássicas. O menino forte, de estatura pequena, cabelos vermelhos e os pés virados é o protetor das florestas.

De acordo com a lenda, o curupira hipnotiza quem tenta invadir o seu território. Caçadores ou pessoas que derrubam árvores são os alvos do encanto. Ele se utiliza de artifícios como gritos, gemidos e sons de animais que fazem com que os invasores se percam.

Há histórias que contam que o curupira pode levar alguma criança embora, caso se encante por ela. No entanto, ao completar sete anos, ela é devolvida à família. Porém, nesse processo, a criancinha volta diferente e  desenvolve um amor gigante pela natureza.

Origem da Lenda do Curupira

O padre jesuíta espanhol José de Anchieta escreveu sobre o curupira no século XVI, se referindo à ele como “demônio que acomete os índios”.

Ele era considerado uma criatura maldosa e por isso era muito temido pelos indígenas e bandeirantes. Esse personagem esteve associado a casos de violência e horror psicológico.

Tal crença se dava porque acreditavam que ele se voltava contra todos aqueles que destruíam a natureza. Por isso os indígenas acreditavam que o curupira aterrorizava e matava todos aqueles que caçavam ou derrubavam árvores.

O curupira era o responsável por amedrontar os caçadores e por fazê-los se perder na floresta, esquecendo o caminho. Uma forma de assombrar os caçadores, era assoviar continuadamente.

Encontrar o curupira dentro das florestas é quase impossível.

Características

Fisicamente, os pés virados são a marca registrada do curupira. Isso se dá para que ele confunda a cabeça do caçadores, que vão seguir um caminho contrário.

Além disso,  ele não gosta de se aproximar de seres humanos e usa de artifícios para se manter afastado. Contudo, a esperteza desse personagem se perde por conta de sua curiosidade.

Por não se aguentar em querer saber as coisas, conforme a lenda, há um jeito de escapar das suas armadilhas: enrolar um cipó e deixar a ponta escondida. A curiosidade do curupira será tamanha que ele vai se concentrar em procurar a ponta do fio e se esquecer do encanto.

Além do mais, a lenda diz ainda que, se alguns caçadores oferecerem pinga e fumo à ele, duas coisas que o curupira adora, não serão importunados.

O dia 17 de julho foi o escolhido para comemorar o dia do curupira, o protetor das florestas.

Veja também: Curupira para colorir

você pode gostar também