Guerra dos Cem Anos

A Guerra dos cem anos foi um conflito travado entre a Inglaterra e a França que durou 116 anos.

0

A Guerra dos Cem Anos foi uma guerra que ocorreu entre os séculos XIV e XV entre a França e a Inglaterra.

Uma da principais características deste conflito foi seu caráter descontinuado em razão do longo período que ela envolveu, de 1337 a 1453.

Suas causas se concentraram em razões políticas e econômicas.

Resumo

A Guerra dos Cem Anos foi o conflito mais longo da história. Ocorrido durante a Idade Média, ele envolveu duas das principais monarquias europeia, Inglaterra e França.

A guerra teve seu início marcado pela disputa da coroa francesa. Em 1328, o então rei da França morre sem deixar nenhum herdeiro.

O então rei da Inglaterra, Eduardo III, considerava-se o herdeiro legítimo do trono francês por ser sobrinho do monarca falecido, Carlos IV.

No entanto, a nobreza francesa apoiava a ascensão do primo do rei, Filipe de Valois ao trono. Sendo assim, ele foi coroado rei da França como Filipe VI, causando revolta no rei inglês.

Nesta época, as guerras eram conflitos que ocorriam entre príncipes, reis e nobreza por tronos e territórios que pudessem gerar lucros.

Nesse sentido, não é difícil compreender o motivo que fazia com que o então monarca inglês cobiçasse acumular duas coroas, pois, com o objetivo alcançado, ele obteria mais privilégios e vantagens.

Para conquistar a coroa da França, ele precisaria contar com o apoio da nobreza deste país. O poder dos soberanos se confrontavam com o poder dos senhores feudais, duques e condes.

Tais alianças eram construídas a partir das tradições feudais, que incluíam os interesses econômicos imediatos e as lealdades vassálicas.

Batalhas

As batalhas se iniciaram em 1340, marcando a vitória da coroa inglesa que contava com o apoio dos mercadores flamengos e do duque da Bretanha.

A guerra seguiu para a Normandia, contando com mais vitórias inglesas que garantiram o controle de Eduardo III no Canal da Mancha.

O rei da França, Filipe IV, conseguiu resistir em razão da peste negra que afligia intensamente o continente europeu e forçou uma pausa da guerra por alguns anos.

Em 1360 foi assinado o Tratado de Calais que visava acabar com a contenda. No entanto, ele foi rompido pelos franceses que conseguiram equilibrar a guerra.

As primeiras décadas do século XV, foram marcadas pela ofensiva inglesa.  O então rei da Inglaterra, Henrique V, invadiu a França.

Em 1415 ocorreu uma importante batalha que foi vencida pelos ingleses. O exército da Inglaterra era menor do que o da França, mas mais combativo.

Neste mesmo ano, os ingleses tomaram Paris e conquistaram o controle da Normandia. Em 1420, o rei francês foi obrigado  a deserdar seu herdeiro e a ceder a mão de sua filha, Catarina ao rei inglês.

Além disso, os franceses tiveram que abrir mão do norte do reino em favor da Inglaterra.

Reação francesa

O monarca inglês, Henrique V morreu em 1422, fato que provocou a reação francesa. Carlos VII, então rei da França descumpriu o acordo e organizou um poderoso exército para enfrentar a Inglaterra. Os franceses reconquistaram os territórios perdidos.

Este período foi marcado pela atuação de Joana d’Arc, uma jovem camponesa que comandou o exército francês em diversas batalhas.

A jovem moça alegou que teria ouvido vozes divinas que a disseram que ela devia combater os inimigos do rei.

Sua performance mudou o rumo da Guerra dos Cem Anos, conquistando inúmeras vitórias. No entanto, Joana d’Arc foi capturada pelos ingleses em 1430.

Acusada de bruxaria, foi queimada viva ao 19 anos de idade, em 1431. No século XX, ela foi canonizada pela Igreja Católica.

Em 1453 a França vence os ingleses.

Saiba mais em:

você pode gostar também