Guerra do Peloponeso

A Guerra do Peloponeso foi um conflito entre as duas principais alianças da Grécia Antiga: A Liga de Delos e a Liga do Peloponeso.

0
O que foi a Guerra do Peloponeso? Foi um conflito entre os dois principais grupos da Grécia Antiga. Eram eles, a Liga de Delos (comandada por Atenas) e a Liga do Peloponeso (comandada por Esparta).

A guerra durou de 431 a.C. a 404 a.C. Ela representou o fim da democracia ateniense e o início do enfraquecimento da civilização grega.

Além disso, a Guerra do Peloponeso simbolizou um enfrentamento de gregos contra gregos. É importante compreender esse conflito para se entender as disputas de poder entre as cidades-Estado gregas.

Resumo

A Guerra do Peloponeso ocorreu entre Atenas e Esparta, mas envolveu as demais pólis gregas. Atenas tinha o poderio marítimo, já Esparta o domínio terrestre.

Ao longo do conflito, os espartanos destruíram os campos da Ática. Esparta vence a Guerra do Peloponeso por meio de um cerco a Atenas. O conflito terminou em 404 a.C.

Após a derrota, os atenienses ficaram sob o domínio de Esparta que acabou com a democracia na região e restaurou o poder oligárquico.

Outras cidades lutavam pelo controle da Península Balcânica. A cidade de Tebas era uma delas. Com isso, ela se une a suas aliadas reagem e derrotam Esparta.

A partir de então, a Grécia enfrenta constantes conflitos que reergueram e enfraqueceram suas cidades-Estado.

Desse modo, o declínio das cidades gregas facilitou a invasão do povo macedônio.

História da Guerra do Peloponeso

Durante as Guerras Médicas foi criada a Liga de Delos, uma aliança das cidades-Estado gregas comandadas por Atenas.

Cada cidade deveria contribuir com dinheiro, navios enviados à Atenas e soldados. No entanto, o então governante ateniense, Péricles, começou a utilizar o dinheiro para:

  • Investir na indústria naval
  • Construir obras para a defesa da cidade
  • Modernização e embelezamento de Atenas

Por adotar o imperialismo como forma de governo, Péricles gerou muita insatisfação entre as cidades-Estado gregas.

Esparta, umas das cidades descontentes com a política de Péricles, se alia a outras cidades-Estado formando a Liga do Peloponeso. A partir de então, inicia-se a guerra contra Atenas.

Esparta vence o conflito e impõe seu poder a toda Grécia. Entretanto, outras cidades também almejavam o controle da Península Balcânica e passam a ameaçar o domínio de Esparta.

Tebas era uma dessas cidades. Ela derrota Esparta em 371 a.C. e se torna a força hegemônica da Grécia por um curto período.

Já enfraquecidas com a quantidade de conflitos que ocorreram na Grécia, as cidades-Estado gregas são conquistadas pelo exército de Felipe II, rei da Macedônia, no ano de 338 a.C. na Batalha de Queroneia.

Assim os macedônios dominam a Grécia.

Consequências da Guerra do Peloponeso

As consequências da Guerra do Peloponeso foram:

  • Milhares de mortos
  • Destruição da agricultura
  • Monumentos destruídos
  • Fome
  • Pobreza
  • Comércio interrompido
  • Cidades vazias

Saiba mais em: O que é democracia

você pode gostar também