O que é ansiedade

A ansiedade pode ser um sentimento comum, mas também pode se tornar uma preocupação exagerada que causa até crises.

0

Antes de um compromisso importante ou de uma grande mudança, é comum sentir medo dessa situação. Afinal, geralmente é algo decisivo, desconhecido ou que vai exigir forte capacidade de adaptação. Esse medo é sentido antes de fazer uma prova importante ou mudar de escola, por exemplo.

Esse sentimento é uma reação a uma situação assustadora que está acontecendo ou que vai acontecer com toda certeza. Por outro lado, existe uma forma de medo de algo que se espera que vai acontecer o dia. Esse medo antecipado é o que é chamado de ansiedade.

O que é ansiedade

A ansiedade é um sentimento desagradável de medo por eventos antecipados, sendo motivado pela expectativa de uma situação ruim futura. Dessa forma, a ansiedade é uma reação exagerada, geralmente generalizada e sem foco, a algo que é visto como assustador de maneira subjetiva.

Diante de situações de medo, dúvida e expectativa, a ansiedade é uma reação normal que pode ajudar a pessoa para enfrentar a situação, auxiliando no processo de adaptação. No entanto, se uma pessoa se sente ansiosa com frequência e até mesmo deixa de enfrentar a situação por causa do medo, pode ser um sinal de transtorno de ansiedade.

Tipos de transtornos de ansiedade

A ansiedade pode ter diversas origens e se manifestar de diferentes formas em cada indivíduo. Assim, foram identificados cinco tipos de transtornos de ansiedade:

  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG): acontece quando o indivíduo passa o dia todo ansioso por uma situação que ainda não aconteceu ou por receios, podendo ter picos de ansiedade;
  • Estresse pós-traumático: ocorre quando os sintomas da ansiedade surgem após um acontecimento marcante ou traumatizante, podendo ter pensamentos ruins retornando a qualquer momento, até em sonhos;
  • Síndrome do pânico: são períodos de crises intensas de ansiedade que são desencadeadas por um trauma ou medo intenso;
  • Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC): acontece quando uma pessoa tem ideias e pensamentos constantes e ela precisa realizar as tarefas para conseguir viver;
  • Fobias: são ansiedades demonstradas de maneira intensa, podendo ser direcionadas a uma coisa, situação ou ao convívio com pessoas.

Cada um desses tipos apresenta sintomas de ansiedade específicos. No geral, os sintomas mais comuns são inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração e tensão muscular.

Crise de ansiedade

As crises de ansiedade, também chamadas de ataques de pânico, acontecem quando os sintomas da ansiedade de manifestam com maior intensidade e de forma mais abrupta. Geralmente, as crises são caracterizadas por alguns sintomas, como:

  • Palpitação, coração pulsando forte ou acelerado;
  • Suor;
  • Falta de ar;
  • Dor ou desconforto no peito;
  • Sensação de garganta fechada;
  • Tremores;
  • Sensação de desmaio;
  • Náusea ou desconforto abdominal;
  • Formigamentos;
  • Calafrios e sensação de calor;
  • Sentimentos de irrealidade;
  • Sensação de afogamento ou sufocação;
  • Sensação de estar fora de si mesmo (despersonalização);
  • Medo de perder o controle;
  • Medo de morrer.

Essa é ser uma situação complicada, mas pode ser aliviada até que a crise de ansiedade se dissipe. Inicialmente, é importante desviar a atenção dos sintomas e focar em uma atividade específica, como o controle da respiração.

Dessa forma, é essencial conseguir respirar de maneira lenta e profunda para diminuir o estresse e fornecer mais oxigênio ao cérebro. Esse relaxamento deve ser estendido aos músculos, relaxando a cabeça, o pescoço, maxilar, nuca, ombros e o restante do corpo para aliviar a tensão.

Por fim, é importante se distrair dos pensamentos e sensações ruins ao criar situações externas, como conversar com alguém, contar até dez, cantar uma música, fazer listas ou realizar outras pequenas atividades mentais. Além disso, também é possível utilizar a imaginação para se desligar dos sintomas e acalmar o corpo e a mente.

Tratamento da ansiedade

Os transtornos de ansiedade devem ser tratados por meio de acompanhamento psicológico e psiquiátrico. Geralmente, a ansiedade é tratada com terapia cognitivo-comportamental, que foca em substituir comportamentos e pensamentos negativos. Em alguns casos, também é necessário fazer uso de medicação para controle de ansiedade.

Veja também:

você pode gostar também