Quem foi Oswaldo Cruz?

Oswaldo Cruz teve um importante papel na sanitarização do Brasil. O médico tomou a frente para combater doenças fomo febre amarela e varíola.

0

Oswaldo Gonçalves Cruz foi um médico e cientista que mudou a saúde pública do Brasil. Aos 15 anos, ele ingressou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro e o seu interesse por microbiologia o fez montar um laboratório em sua casa.

Em 1896, ele se mudou para Paris, onde se especializou em Bacteriologia, no Instituto Pasteur de Paris. Na época, o local reunia grandes nomes da ciência. Depois disso, ele retornou para o Brasil e tomou frente para combater grandes doenças.

No ano de 1913, Oswaldo Cruz foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Além disso, ele chegou a ser eleito prefeito de Petrópolis e traçou um grande plano de urbanização. Infelizmente, ele não chegou a ver suas ideias conclusas.

Oswaldo Cruz faleceu no dia 11 de fevereiro de 1917, aos seus 44 anos, por conta de uma insuficiência renal.

Peste Bubônica 

Quando Oswaldo Cruz retornou de Paris, encontrou a epidemia da peste bubônica, em Porto dos Santos. No período, logo ele se engajou para combater a doença e por isso, foi criado o Instituto Soroterápico Federal, que atualmente é a fundação Oswaldo Cruz.

No ano de 1903, ele foi nomeado diretor geral de Saúde Pública, cargo correspondente ao ministro da Saúde. O médico e cientista trabalhou em diversas companhas de saneamento e em pouco tempo, a peste bubônica diminuiu.

Febre amarela e varíola 

Para combater a febre amarela, Oswaldo Cruz passou por diversos desafios, já que os cientistas acreditavam que a doença era transmitida pelo suor, enquanto o médico afirmava ter um mosquito envolvido.

Dessa forma, as desinfecções de modo tradicional foram suspensas e foram implantadas medidas sanitárias para eliminar focos de insetos. Isso provocou uma violenta reação popular.

Um dos maiores desafios de Oswaldo Cruz foi em 1904, com os surtos de varíola. Ele tentou promover a vacinação em massa, o que indignou a população e os jornais. O momento ficou conhecido como A Revolta da Vacina.

Reconhecimento internacional 

Apesar de a população brasileira não ter apoiado Oswaldo Cruz em situações como a vacina, no mundo científico internacional o médico tinha grande prestígio.

Ele chegou a receber uma medalha de ouro no  XIV Congresso Internacional de Higiene e Demografia de Berlim, por conta de sua atuação no trabalho de saneamento do Rio de Janeiro.

Em 1900, Oswaldo deixou a diretoria de Saúde Pública e se dedicou totalmente ao Instituto de Manguinhos, que fora rebatizado com seu nome. Com isso, realizou grandes campanhas de saneamento na Amazônia e conseguiu erradicar a febre amarela do Pará.

Além disso, o médico e cientista auxiliou para que as obras da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré prosseguissem. As construções haviam parado por conta do grande número de mortes ocasionados pela malária.

Veja também:

você pode gostar também