Revolta da Vacina

A Revolta da Vacina foi um motim popular em 1904, motivado pela vacinação obrigatória contra a varíola.

0
A Revolta da Vacina foi uma manifestação popular que aconteceu entre os dias 10 e 16 de novembro de 1904, no Rio de Janeiro, capital do Brasil na época. A principal causa da revolta foi a lei que obrigava a vacinação contra a varíola, mas também as reformas urbanas e sanitárias promovidas pelo prefeito Pereira Passos e pelo médico Oswaldo Cruz.

Motivos da Revolta da Vacina

Com o fim da escravidão e a chegada massiva de imigrantes, no final do século XIX e no início do século XX, muitas pessoas procuraram as grandes cidades, que passavam por um processo de industrialização. Assim, houve um grande aumento populacional no Rio de Janeiro sem a cidade estar preparada para isso.

Na busca por moradia, muitas pessoas passaram a habitar em antigos casarões coloniais no centro da cidade que eram divididos em cortiços e em pensões. Como as condições de saneamento eram precárias, muitas doenças, como a peste bubônica, a varíola e a febre amarela, se proliferavam com facilidade, principalmente nas regiões mais pobres.

Por causa disso, muitos estrangeiros ficavam receosos de ir ao Rio de Janeiro, pois a cidade não correspondia a condição de capital e centro econômico. Com a economia do país melhor após o fim da Crise do Encilhamento, o presidente Rodrigues Alves deu início a uma série de obras públicas.

Entre essas obras, estava a reforma urbana e diversas obras de saneamento no Rio de Janeiro. Sendo assim, o prefeito Pereira Passos deu início a reforma da cidade, com a construção do porto e de avenidas. Ele também ordenou a demolição de casas no centro, o que fez com que as pessoas se mudassem para os morros às margens da cidade. Muitos estudiosos atribuem o surgimento das favelas a essa decisão.

Além disso, também foram tomadas diversas medidas de saneamento lideradas pelo médico Oswaldo Cruz. Ele executou diversas ações para diminuir a proliferação de doenças, como o extermínio de ratos para combater a peste bubônica e o isolamento de pessoas com febre amarela.

No entanto, a medida mais polêmica foi a lei que determinou a vacinação obrigatória contra a varíola. Muitos opositores a esse projeto surgiram, o que resultou nas manifestações da Revolta da Vacina.

Resumo da Revolta da Vacina

O estopim da Revolta da Vacina foi a publicação de um projeto que buscava regulamentar a aplicação da vacina no jornal A Notícia, no dia 9 de novembro de 1904. Esse projeto exigia comprovantes de vacinação para matrículas em escolas e contratação em empregos públicos. Além disso, o projeto previa multa para quem recusasse a vacinação.

Essa publicação gerou reação da população, que, no dia 10 de novembro, passou a ocupar praças públicas para se manifestar contra a vacinação obrigatória. Durante os primeiros dias, a Revolta da Vacina foi marcado por manifestação com confrontos com a polícia durante a realização de prisões.

No entanto, no dia 13 de janeiro, os conflitos se tornaram mais violentos, com atos de vandalismo e tiroteios. Enquanto isso, um golpe de Estado foi conspirado por militares contrários ao projeto, com a liderança de Lauro Sodré. Contudo, esse plano foi descoberto e o grupo foi disperso no dia 14 de novembro.

As manifestações populares seguiram ao longo do dia 15, com confrontos por todo o Rio de Janeiro. No dia 16 de novembro, a vacinação obrigatória foi suspensa e líderes da Revolta da Vacina foram presos, dispersando as manifestações da população.

Consequências da Revolta da Vacina

Ao todo, 945 foram presas durante a Revolta da Vacina, mas 481 foram soltas por não ter antecedentes criminais. Os 461 restantes foram enviados para o Acre ou ficaram presos da Ilha das Cobras. Outras trinta pessoas morreram durante a Revolta da Vacina.

Além disso, uma epidemia de varíola aconteceu no Rio de Janeiro, em 1908, causando a morte de quase 6.400 pessoas.

Resumo

  • A Revolta da Vacina foi um motim popular que aconteceu entre os dias 10 e 16 de novembro de 1904, no Rio de Janeiro;
  • A principal causa foi a determinação de vacinação obrigatória contra a varíola, uma das medidas do médico Oswaldo Cruz para melhorar o saneamento da cidade;
  • A reforma urbana promovida pelo prefeito Pereira Passos, que demoliu casas no centro e deslocou as pessoas para os morros às margens da cidade, também motivou a Revolta da Vacina;
  • O estopim da Revolta da Vacina foi a publicação de um projeto que buscava regulamentar a aplicação da vacina e previa multa para quem recusasse a vacinação;
  • Entre os dias 10 e 16 de novembro, a população se manifestou contra a vacinação obrigatória em praças públicas, com conflitos violentos entre manifestantes e polícia;
  • Um grupo de militares que se opunham ao governo pretendiam aproveitar a agitação popular para executar um golpe de Estado, mas o plano foi descoberto e impedido pelo governo;
  • A Revolta da Vacina chegou ao fim com a suspensão da vacinação obrigatória, no dia 16 de novembro;
  • Ao todo, 461 foram punidas pela Revolta da Vacina e trinta pessoas morreram;
  • Alguns anos depois, aconteceu uma epidemia de varíola no Rio de Janeiro, que causou a morte de quase 6.400 pessoas.

Veja também:

você pode gostar também