Revolução Industrial

A Revolução Industrial foi uma série de transformações por meio do desenvolvimento tecnológico que mudou também as relações de trabalho.

0

Até o final do século XVII, a maior parte da população da Europa vivia no campo e produzia apenas o necessário para a própria existência. Assim, toda a produção era feita manualmente, existindo até grandes oficinas de produção artesanal, as manufaturas.

No entanto, na metade do século XVIII, iniciou uma transição que introduziu a produção por máquinas e o trabalho assalariado, entre outras mudanças. Esse conjunto de transformações ficou conhecido como Revolução Industrial.

O que foi a Revolução Industrial

A Revolução Industrial foi um período de transformações por meio do desenvolvimento tecnológico que começou na Inglaterra durante a segunda metade do século XVIII e se espalhou pelo mundo ao longo dos séculos XIX e XX.

Sendo assim, a Revolução Industrial foi o que causou o surgimento da indústria e consolidou o capitalismo no mundo. Essa revolução também transformou a economia mundial e o estilo de vida da população, além de acelerar a produção de bens de consumo e a exploração dos recursos naturais.

Outras grandes mudanças causadas pela Revolução Industrial estão relacionadas ao processo produtivo e às relações de trabalho. Nesse período, com o crescimento do capitalismo, o trabalhador passou a ser explorado em jornadas de trabalho abusivas, o que motivou a criação de leis trabalhistas e o surgimento dos sindicatos.

Fases da Revolução Industrial

A Revolução Industrial pode ser dividida de acordo com o desenvolvimento tecnológico de cada período, sendo assim são amplamente consideradas três fases e uma fase ainda em desenvolvimento.

Primeira Revolução Industrial (1760-1850)

Essa fase é marcada pela substituição da energia produzida pelo homem para energia produzida por combustíveis fósseis e pela transição da produção artesanal para a industrial. Nesse período, também são criadas novas relações de trabalho.

As principais invenções desse início da Revolução Industrial foram o uso do carvão como fonte de energia e o desenvolvimento da máquina a vapor e da locomotiva. Além disso, foi inventado o telégrafo, um meio de comunicação quase instantânea.

Outras mudanças causadas durante a Primeira Revolução Industrial foram a diminuição do tempo e aumento da produtividade na fabricação de novos bens. As invenções de novas máquinas e meios de transporte também contribuíram por facilitar o escoamento de matérias-primas.

Segunda Revolução Industrial (1850-1945)

A Revolução Industrial se expandiu para outros países de Europa, como a Alemanha, para os Estados Unidos e Japão e até mesmo para o Brasil a partir de 1830. Além de aperfeiçoar tecnologias já existentes, essa fase envolveu uma série de desenvolvimentos na indústria química, elétrica, de petróleo e de aço.

Muitas invenções importantes para a sociedade contemporânea aconteceram na Segunda Revolução Industrial, como o avião, o telefone eletromagnético, a lâmpada elétrica e o motor de combustão interna. Vários processos também foram desenvolvidos, como o uso do petróleo como fonte de energia e o uso industrial em larga escala do aço.

Terceira Revolução Industrial (1945 em diante)

Também chamada de Revolução Digital ou Tecnocientífica, essa fase da Revolução Industrial iniciou após a Segunda Guerra Mundial. Como o nome sugere, o desenvolvimento tecnológico passou a ser relacionado ao avanço científico e a transição da tecnologia analógica para a digital.

Sendo assim, as principais conquistas desse período são a expansão do uso dos computadores digitais e da Internet. Também foram desenvolvidas a robótica e a biotecnologia e aconteceram avanços relacionados à genética, telecomunicações, transporte e dispositivos eletrônicos. O forno de microondas também foi inventado durante a Terceira Revolução Industrial.

Por causa da Guerra Fria, também houve o desenvolvimento de novas tecnologias para conflitos e a corrida espacial, que levou astronautas para a Lua pela primeira vez.

Quarta Revolução Industrial

Alguns teóricos defendem que a sociedade atual vive na Quarta Revolução Industrial, também conhecida como Indústria 4.0. De acordo com os teóricos, a Primeira Revolução Industrial foi baseada no carvão, a Segunda no petróleo, a Terceira no digital e a Quarta é baseada na junção do tecnológico com os processos físicos.

Trabalhador na Revolução Industrial

Além das mudanças tecnológicas, a Revolução Industrial também causou grande impacto na sociedade. Anteriormente, o modo de produção era manufatureiro e foi substituído pela maquinofatura. Por causa desse processo, muitos trabalhadores perderam seu emprego, já que só era necessário um operador por máquina.

Isso causou a queda dos salários e, além disso, os trabalhadores tinham uma carga de trabalho exaustiva e sofriam acidentes constantes. Problemas de saúde também poderiam causar a demissão dos trabalhadores, que não podiam reclamar ou seriam substituídos com facilidade, já que existiam muitos desempregados.

Essas péssimas condições de trabalho foram a motivação para dois grandes movimentos de trabalhadores na Inglaterra: o ludismo e o cartismo. A atuação do ludismo foi destacada entre 1811 e 1816 por meio da destruição de máquinas. A justificativa para isso, segundo os adeptos do ludismo, era que as máquinas roubavam o emprego dos homens e deveriam ser destruídas.

Já o cartismo, que surgiu na década de 1830, exigia direitos trabalhistas e políticos para todos os trabalhadores. Entre as principais exigências, estava o direito ao voto para os homens e a representatividade no Parlamento.

Além desses movimentos, outras formas que os trabalhadores encontraram de se mobilizar para exigir melhores condições de trabalho foram as greves e os sindicatos. Uma das principais melhorias conquistadas por movimentos de trabalhadores em todo o mundo foi a redução da carga horária de trabalho.

Consequências da Revolução Industrial

A Revolução Industrial trouxe diversas consequências para a sociedade contemporânea. Entre elas, estão:

  • Substituição da manufatura pela processo industrial;
  • Especialização do trabalho, já que cada trabalhador exerce apenas uma função específica;
  • Fortalecimento e enriquecimento da burguesia;
  • Aumento da produtividade e dos lucros;
  • Redução do custo de produção;
  • Crescimento das cidades, que resultou em problemas sociais, como a fome e a violência;
  • Aumento da produção em massa e do comércio;
  • Mudanças nos padrões de consumo;
  • Aumento da concentração de renda;
  • Surgimento de linhas de montagem, como o Fordismo e o Taylorismo, por exemplo;
  • Consolidação do capitalismo;
  • Surgimento do socialismo como teoria socioeconômica contrária ao capitalismo;
  • Expansão do imperialismo colonial na África e Ásia;
  • Avanço dos impactos ambientais, como o aquecimento global.

Resumo sobre Revolução Industrial

  • A Revolução Industrial foi um período de transformações por meio do desenvolvimento tecnológico;
  • Essa revolução começou a Inglaterra durante a segunda metade do século XVIII e se espalhou pelo mundo ao longo dos séculos XIX e XX;
  • A Primeira Revolução Industrial foi marcada pelo substituição da manufatura para a indústria e pelo uso do carvão como fonte de energia;
  • A Segunda Revolução Industrial envolveu desenvolvimentos nas indústrias química, elétrica e aço e destaca-se pelo uso do petróleo como fonte de energia;
  • A Terceira Revolução Industrial foi o período de transição dos sistemas analógicos para os digitais, como o computador e a Internet;
  • Além disso, a Revolução Industrial causou mudanças sociais, principalmente no âmbito trabalhista;
  • Entre as principais consequências, está a mudança nos processos de fabricação de bens de consumo, o crescimento das cidades, a mudança nos padrões de consumo, o aumento da desigualdade social e o avanço de problemas ambientais.

Veja também:  Revolução Russa (1917)

você pode gostar também