Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial foi a guerra mais letal da história, marcada pelo Holocausto e pelo lançamento de bombas atômicas. Confira tudo sobre essa guerra.

0

A Segunda Guerra Mundial foi uma guerra global que durou de 1939 até 1945. A maior parte dos países se envolveu no conflito, organizados em duas alianças militares: os Aliados e o Eixo. Foi a guerra mais letal da história, deixando entre 50 e 70 milhões de mortos.

O conflito foi causado por questões mal-resolvidas da Primeira Guerra Mundial, principalmente sobre a Alemanha. Entre os eventos mais marcantes da Segunda Guerra, estão o Holocausto e o uso de bombas nucleares. A Guerra Fria e a Organização das Nações Unidas (ONU) são consequências diretas do conflito.

Causas da Segunda Guerra Mundial

A principal causa da Segunda Guerra Mundial é a insatisfação alemã com o fim da Primeira Guerra. O Tratado de Versalhes reduziu os territórios e o poder militar da Alemanha, além de obrigar o pagamento de uma indenização altíssima aos países vencedores. Essa situação humilhante para os alemães causou um sentimento de revanche no país.

Além disso, a Crise de 1929 evidenciou a crise da democracia liberal e incentivou o fortalecimento de movimentos autoritários e fascistas pela Europa, como o fascismo italiano e o nazismo alemão.

Benito Mussolini (à esquerda) e Adolf Hitler (à direita)

Na Alemanha, o nazismo ocupou o poder em 1933. O líder do Partido Nazista, Adolf Hitler, iniciou um projeto de recuperação econômica, doutrinação da população e de perseguição à minorias. Em seguida, os nazistas retomaram a militarização da Alemanha novamente, algo proibido pelo Tratado de Versalhes.

Com o país fortalecido novamente, Hitler começou a expandir o território alemão, outra coisa proibida pelo Tratado de Versalhes. De acordo com Hitler, a ideia era construir um espaço de nações germânicas para formar um império exclusivo para arianos, a raça pura ideal defendida pelos nazistas. O expansionismo germânico teve três eventos principais:

  1. Invasão e anexação da Áustria, em 1938;
  2. Anexação dos Sudetos, região da Tchecoslováquia, em 1939;
  3. Invasão da Polônia, que foi o estopim da Segunda Guerra Mundial, em 1º de setembro de 1939.

Além dos eventos que envolvem a Alemanha, outros acontecimentos também contribuíram para o início da Segunda Guerra. A Itália invadiu a Etiópia, mostrando a fraqueza da Liga das Nações para impedir conflitos. Na Europa, os combatentes da Guerra Civil Espanhola foram apoiados pela União Soviética, Itália e Alemanha. Já na Ásia, o Japão iniciou a sua expansão, invadindo a China, em 1937, e a União Soviética e a Mongólia, em 1938, causando guerras na região.

Países envolvidos na Segunda Guerra Mundial

Assim como na Primeira Guerra Mundial, os países combatentes estavam ligados por duas alianças militares opostas:

  • Aliados: Estados Unidos, Reino Unido, França, União Soviética e China;
  • Eixo: Alemanha, Japão e Itália.

No entanto, a guerra não se resumiu a esses países, já que outras nações se juntaram ao conflito em um dos dois lados. Com os Aliados, lutaram o Canadá, a Austrália, a Holanda e até mesmo o Brasil. Já do lado do Eixo, estavam países como a Hungria, a Romênia e a Bulgária.

Além disso, as colônias também fizeram parte do conflito conforme as nações centrais se envolviam na guerra. A Índia, por exemplo, era colônia do Reino Unido e que enviou para luta um exército que chegou a ter mais de 2,5 milhões de soldados.

Fases da Segunda Guerra Mundial

Para facilitar a compreensão do conflito, os acontecimentos da Segunda Guerra Mundial podem ser divididos em três fases:

  1. Supremacia do Eixo (1939-1941): uso da blitzkrieg, que resultou na conquista de vários locais pela Alemanha. Na Ásia, os japoneses conquistaram territórios britânicos, franceses e holandeses;
  2. Equilíbrio de forças (1942-1943): período da recuperação dos Aliados, marcado pela dificuldade em definir quem ganharia a guerra;
  3. Derrota do Eixo (1944-1945): fase final da guerra, em que os países do Eixo estavam em decadência.

A partir da invasão da Polônia, os alemães passaram a usar uma tática de guerra conhecida como blitzkrieg, ou guerra-relâmpago. Dessa forma, artilharia e infantaria faziam ataques coordenados para abrir as linhas adversárias. Com as linhas abertas, o exército fazia movimentações rápidas para dominar todo o território.

Assim, o exército alemão conseguiu dominar rapidamente a Polônia, a Dinamarca, a Noruega, a Holanda, a Bélgica, a França, a Iugoslávia e a Grécia entre 1939 e 1941. Em seguida, os alemães iniciaram a Operação Barbarossa, que pretendia invadir as cidades soviéticas de Moscou, Leningrado e Stalingrado.

Originalmente, o plano era dominar a União Soviética em oito semanas, porém os alemães falharam em conquistar Moscou e passaram 900 fazendo cerco à Leningrado. Por fim, a Batalha de Stalingrado se estendeu por meses, sendo considerada a mais sangrenta da história e a que marcou o limite da expansão alemã.

Também em 1943, britânicos e americanos conseguiram expulsar tropas alemãs do norte do continente africano. Os exércitos aliados também reconquistaram a Itália, fazendo com que o líder fascista Benito Mussolini fosse resgatado pelos alemães e estabelecesse governo no norte do país. Os conflitos na Itália continuaram até o final da guerra, inclusive com a participação de tropas brasileiras.

Outra grande conquista dos Aliados foi a reconquista da França em junho de 1944, ocupada por alemães desde 1940. Esse evento ficou conhecido como Dia D, em que tropas aliadas desembarcaram em praias da região francesa Normandia. Na virada de 1944 para 1945, a Alemanha tentou recuperar territórios na França e na Bélgica, mas foram derrotados na Batalha de Ardenas.

Além dessas derrotas, os alemães também perdiam territórios no Leste Europeu, como a Polônia e a Hungria, reconquistadas pelos soviéticos.

Guerra do Pacífico

Além dos conflitos na África e na Europa, também existiram batalhas na Ásia, o que ficou conhecido como Guerra do Pacífico. Por causa do expansionismo japonês, o país já estava em guerra contra a China desde 1937, na Segunda Guerra Sino-Japonesa. No entanto, esse conflito se fundiu com a Segunda Guerra Mundial e os dois acontecimentos chegaram ao fim juntos, em 1945.

Além disso, os japoneses já haviam invadido a União Soviética e a Mongólia em 1938, causando outros conflitos com as nações. Ainda dentro da iniciativa de expansão do país, o Japão invadiu a Indochina Francesa, em 1940, e invadiu colônias britânicas e holandesas, em 1941, além de atacar a base americana de Pearl Harbor, acontecimento considerado o estopim da Guerra do Pacífico.

Após esse ataque, os Estados Unidos declarou guerra contra o Japão. As batalhas entre os dois países aconteceram entre 1942 e 1943. Em 1944, o Japão estava em uma situação semelhante à Alemanha, que estava em decadência, mas persistia na guerra.

Com a rendição dos nazistas na Europa, os Aliados exigiram a rendição dos japoneses. No entanto, os japoneses não se renderam. Em resposta, os Estados Unidos atacaram as cidades de Hiroshima e Nagasaki com bombas atômicas, uma tecnologia nunca utilizada antes. Nos dois ataques, estima-se que entre 130 e 250 mil pessoas morreram, além das pessoas que sofrem com as consequências da radiação.

Holocausto

Além das batalhas militares, a Segunda Guerra Mundial também foi marcada pelo Holocausto, que foi o assassinato em massa de judeus e outras minorias. Esse genocídio foi uma iniciativa que tinha o objetivo de extermínio étnico e foi patrocinado pelo Estado nazista, liderado por Adolf Hitler.

Estima-se que onze milhões de pessoas tenham sido mortas pelo regime nazista, sendo que cerca de seis milhões eram judeus. Entre as outras vítimas, estão ciganos, poloneses, comunistas, homossexuais, prisioneiros de guerra soviéticos, Testemunhas de Jeová e deficientes físicos e mentais. Além dos que foram mortos, muitos foram submetidos a trabalho escravo em campos de concentração.

Fim da Segunda Guerra Mundial

Após as diversas derrotas alemãs, os soviéticos invadiram a capital Berlim. A resistência nazista foi organizada de maneira desesperada, incluindo crianças e idosos nas tropas. Quando a tropas soviéticas alcançaram o Parlamento alemão, Hitler e sua esposa, Eva Braun, cometeram suicídio. A rendição alemã aconteceu oficialmente no dia 8 de maio de 1945.

No entanto, a Segunda Guerra Mundial chegou ao fim apenas no dia 2 de setembro de 1945, quando os japoneses assinaram sua rendição. As bombas atômicas lançadas no país no início de agosto fizeram com que o Japão desistisse de vez do conflito.

Consequências da Segunda Guerra Mundial

Entre as principais consequências que a Segunda Guerra Mundial deixou na sociedade, estão:

  • Guerra Fria: conflito político, militar, tecnológico, econômico, social e ideológico entre os Estados Unidos e a União Soviética. Foi uma batalha sem armas que disputava influência entre o sistema econômico capitalista e o comunismo;
  • Mudanças no mapa da Europa;
  • Divisão da Alemanha em ocidental e oriental e ocupação por tropas britânicas, americanas, francesas e soviéticas;
  • Criação de tribunais especiais para julgar crimes de guerra;
  • Realização de novas alianças militares: a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e o Pacto de Varsóvia;
  • Crescimento econômico dos Estados Unidos;
  • Plano Marshall: projeto de financiamento da reconstrução da Europa criado pelos Estados Unidos;
  • Criação da Organização das Nações Unidas (ONU) para evitar novos conflitos.

Veja também: Primeira Guerra Mundial: Causas, fases e consequências

você pode gostar também