Água mineral

Continue lendo para entender quando a água é considerada mineral!

0

A água mineral é captada de fontes naturais ou artificialmente captadas que possuam composição química ou propriedades físico-químicas distintas de água comum, que podem, inclusive, ter características medicamentosas.

Essa definição foi estabelecida pelo Decreto Lei nº7.841, de 8 de agosto de 1945, chamado de “Código de águas minerais”.

Água mineral
Água mineral

A criação dessa lei determinou parâmetros para considerar ou não uma água como mineral. As águas minerais podem ser classificadas em 12 tipos, de acordo com a composição de minerais existentes. São elas:

  1. Alcalino-bicarbonatadas
  2. Alcalino-terrosas
  3. Carbogasosas
  4. Cloretadas
  5. Ferruginosas
  6. Nitratadas
  7. Oligominerais
  8. Radíferas
  9. Radioativas
  10. Sulfatadas
  11. Sulfurosas
  12. Torioativas

Mesmo que a água não seja efetivamente mineral pela sua composição, ela pode ser considerada mineral se for comprovado que ela possui ação medicamentosa.

No entanto, essa definição de água mineral não é unânime. Em 1972 foi realizada uma convenção pela Organização Mundial de Saúde (OMS) junto com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para determinar o “Código Mundial de Águas Minerais”.

Água mineral
Água mineral

O principal ponto desse código é a necessidade de comprovação das características físico-químicas para a água ser considerada mineral.

Isso ocorre porque o que diferencia a água mineral da água comum é a presença de oligoelementos, que mesmo em quantidades mínimas, conferem propriedades terapêuticas para a água.

Existem duas grandes teorias para o surgimento de águas com propriedades diferentes da água comum. Uma diz que a elas surgiram de eventos magmáticos como o vulcanismo.

Já a teoria mais aceita diz que a origem da água mineral é meteórica, ou seja, a água mineral nada mais é que água da chuva que penetrou a uma profundidade muito grande.

Água mineral
Água mineral

Sendo assim, a água da chuva absorveria algumas substâncias no ar e dissolveria elementos presentes nas rochas que estão se infiltrando.

Ao ser saturada de elementos, essa água voltaria para a superfície através de fendas ou falhas geológicas, sendo impulsionadas pela pressão atmosférica ou pela presença de gases.

Veja também:

você pode gostar também