Conjuração Baiana

A Conjuração Baiana foi um movimento que ocorreu na Bahia, no século XVIII.

0
A Conjuração Baiana, também chamada de Revolta dos Alfaiates, foi um movimento de caráter emancipacionista e popular que aconteceu no século XVIII, na Bahia.

O conflito iniciou-se devido ao descontentamento da elite baiana com a Coroa Portuguesa.

Resumo

A Conjuração Baiana teve seu início a partir da união de um grupo de oficiais e letrados numa sociedade secreta, a Cavaleiros da Luz. Nela, os integrantes liam Rousseau, Voltaire e organizavam o movimento.

O principal intuito do grupo, era proclamar a independência da Bahia e adotar o regime republicano.

Visando alcançar seus objetivos, eles decidiram difundir seus anseios à toda população baiana. Com isso, militares de baixo escalão, pequenos artesãos, homens livres pobres e modestos comerciantes começaram a integrar o movimento.

As camadas populares estavam insatisfeitas por não terem participação nos lucros obtidos pela colônia e por não verem nenhuma possibilidade de ascensão social.

Assim, gradativamente, o movimento começou a ser liderado e impulsionado pela população mestiça. O radicalismo tomou conta da revolta, quando ela começou a ser comandada por Manuel Faustino dos Santos Lira e João de Deus (alfaiates), Luiz Gonzaga das Virgens e Lucas Dantas (soldados) e Luís Pires (ourives).

Em 1798, os revoltosos distribuíram panfletos em Salvador. Neles, encontrava-se o programa político do movimento:

  • Igualdade de direitos independente da raça
  • Independência
  • Adoção do regime republicano
  • Separação entre o Estado e a Igreja
  • Liberdade comercial entre as nações

Os princípios levantados pela Revolução Francesa, fizeram com que a escravidão fosse questionada pela população. Desse modo, alguns panfletos defendiam o fim do trabalho escravo.

Em 12 de agosto de 1798 a Conjuração Baiana eclode. Os revoltosos distribuíam panfletos sobre o conflito até que a circulação dos mesmos chamou a atenção das autoridades.

Os envolvidos foram severamente reprimidos e presos. Várias pessoas foram entregues às autoridades, como militares, padres e funcionários públicos.

João de Deus, Manuel Faustino dos Santos Lira e Luís Gonzaga das Virgens foram enforcados. Desse modo, a Conjuração Baiana não passou da fase conspiratória.

Consequências

As consequências da Conjuração Baiana foram:

  • Mortes por enforcamento
  • Esquartejamento dos corpos
  • Exposição dos corpos esquartejados
  • Prisão de alguns revoltosos
  • Fuga de vários integrantes do movimento

Participantes da Conjuração Baiana

Vejamos os nomes de alguns participantes do movimento, além dos já citados: Manuel Faustino dos Santos Lira, João de Deus, Luiz Gonzaga das Virgens, Lucas Dantas e Luís Pires.

  • Agostinho Gomes (padre)
  • Cipriano Barata (médico)
  • Hermógenes Pantoja (militar)
  • Inácio de Siqueira Bulcão (senhor de engenho)
  • José da Silva Lisboa (letrado)
  • José Gomes de Oliveira (militar)
  • Ladislau Figueiredo Melo (farmacêutico)
  • Moniz Barreto (professor)

Saiba mais sobre as rebeliões que ocorreram no Brasil:

você pode gostar também