Formação dos Estados Modernos

A formação dos Estados Modernos se caracterizou pela centralização do poder nas mãos do monarca.

0

A formação dos Estados Modernos se deu a partir da desestruturação do feudalismo.

Os séculos XIV e XV foram marcados pelo desenvolvimento de um novo sistema político, conhecido como Estado Moderno.

Esta nova organização se definiu a partir da soberania do reino, com fronteiras delimitadas e território unificado. Além disso, a centralização do poder nas mãos do monarca foi uma importante marca deste novo sistema.

Um dos pilares do Estado Moderno foi a ascensão do poder do rei, que passou a assumir uma posição superior a dos senhores feudais, impedindo interferências da Igreja Católica. Com isso, os monarcas afirmaram o seu poder sobre o território e a população.

O processo de formação dos Estados Modernos

O processo de formação do Estado Moderno iniciou-se no século XV, a partir do desenvolvimento do capitalismo mercantil já percebido na França, Espanha, Portugal e Inglaterra.

No sistema feudal, não existia estados nacionais centralizadores, isto é, não haviam monarcas com todos os poderes concentrados em suas mãos.

O controle da sociedade era exercido pelos senhores feudais, responsáveis por assumir os poderes políticos sobre as terras. Além disso, eles não representavam uma força centralizada. Cada feudo (terra) tinha sua autonomia política, mas poderia se submeter a um reino maior.

Os senhores feudais partilhavam o poder com o governo das comunas (cidades medievais), que tinham autonomia para regularizar o comércio, garantir a liberdade do povo, determinar impostos e fiscalizar processos.

No decorrer do século XIV e início do XV, o feudalismo começa a entrar em crise, como consequência das revoltas camponesas e do desenvolvimento do comércio no continente europeu.

Nasce, então, a burguesia, que passa a reivindicar mais participação no cenário político e social. Com isso, surge a urgência de um governo estável, apto a centralizar os serviços.

Os burgueses também eram contra as cobranças dos altos impostos e a variedade de moedas, que limitava as relações comerciais.

O processo de formação dos Estados Modernos durou cerca de três séculos para se firmar no continente europeu.

Inicialmente, foi adotado o absolutismo, através da centralização do poder do rei e o aparelhamento da estrutura jurídica, das forças armadas e da cobrança de impostos.

As Coroas europeias possibilitaram a criação do corpo burocrático, responsável pelo funcionamento da máquina pública.

Justificativas para a formação dos Estados Modernos

Um dos motivos para a formação dos Estados Modernos era a necessidade de centralizar não somente o poder, mas também a moeda e o sistema de medidas e pesos.

Os principais apoiadores da centralização dos monarcas eram os burgueses, que, buscando facilitar suas relações comerciais, viam a importância de unificar as moedas e as regras de comercialização, fatores que só seriam possíveis com a unificação do reino.

Características do Estado Moderno

Vejamos algumas das características do Estado Moderno:

  • Concentração do poder nas mãos do rei;
  • Governo unificado;
  • Soberania do monarca;
  • Um só exército.

Saiba mais em: 

você pode gostar também