O que é candidíase

A infecção pelo fungo Candida albicans afeta 75% das mulheres e pode ocorrer mais de uma vez por ano em alguns casos.

0

O corpo humano abriga diversos microrganismos, como fungos e bactérias. Alguns desses seres podem causar doenças, mas muitos deles executam diversas funções positivas no corpo.

Desequilíbrios no corpo podem causar a proliferação de alguns desses microrganismos benéficos que podem passar a gerar infecções, como é o caso da candidíase.

O que é candidíase

A candidíase é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans. Geralmente, esse fungo se aloja na região genial e causa coceira, secreção e inflamação. A infecção por esse fungo ocorre principalmente em mulheres.

Isso acontece porque o ambiente genital é quente e úmido e favorece a proliferação descontrolada do fungo, principalmente em períodos de baixa imunidade.

Esse mesmo fungo pode causar infecções cutâneas na boca, sendo popularmente conhecida como sapinho, na garganta, na pele, nas unhas e em outras partes do corpo.

Sintomas da candidíase

A candidíase apresenta alguns sintomas, como:

  • Ardor, coceira e inchaço na região genital;
  • Ardência ao urinar;
  • Fissuras semelhantes a assaduras na região genital;
  • Corrimento esbranquiçado;
  • Aftas;
  • Dor a engolir alimentos;
  • Nos homens, pode apresentar vermelhidão e uma secreção esbranquiçada na cabeça do pênis.

Além disso, alguns fatores de risco podem aumentar o desenvolvimento da candidíase, como relação sexual sem preservativo, usar roupa íntima apertada e de material sintético, ficar muito tempo com a roupa de banho molhada e realizar tratamento com antibióticos.

Algumas condições clínicas também aumentam o risco como pacientes com diabetes, obesidade, gravidez e deficiência no sistema imunológico causada pelo câncer e infecções virais como o HIV.

Candidíase recorrente

A infecção por candidíase é bastante comum, atingindo pelo menos uma vez na vida, aproximadamente, três em cada quatro mulheres em idade reprodutiva.

No entanto, 9% das mulheres podem vivenciar três ou mais episódios de candidíase em um único ano. Nesse caso a infecção passa a ser classificada como candidíase recorrente.

As causas para esse problema são diversas, podendo ser desde uma alteração da microbiota vaginal até fatores externos, como uso de antibióticos ou anticoncepcionais. Além disso, fatores genéticos também podem agravar o problema.

Tratamento da candidíase

Na maioria dos casos, o tratamento ocorre com o uso tópico de pomadas específicas no local ou o uso de comprimidos antifúngicos. Quando se trata de uma irritação mais aprofundada, o médico pode associar o tratamento ao fungo a um medicamento oral à base de corticoides.

Para evitar passar por esse tratamento, o indicado é prevenir a candidíase com algumas mudanças na rotina. Uma delas é realizar a higiene da região genital com um sabonete de pH neutro. Outras mudanças que podem ajudar são usar roupas íntimas de algodão, não usar absorvente íntimo diariamente e evitar o uso prolongado de roupas justas.

Veja mais:

você pode gostar também