O que é diverticulite

Não comer alimentos ricos em fibra e ser sedentário podem dificultar a evacuação e até causar uma doença: a diverticulite.

0

Algumas doenças podem causar sintomas desagradáveis, como gases, dores e diarreia.

Com frequência, essas doenças alertam para algum mau hábito — geralmente, alimentar — que está fazendo com que os sistemas do organismo não funcionem como deveriam.

Uma dessas doenças é a diverticulite, bem comum no Brasil.

O que é diverticulite

Diverticulite é uma doença que acontece na parede interna do intestino. A diverticulite é caracterizada pela inflamação dos divertículos, umas saliências gastrointestinais que retêm pequenas quantidades de fezes.

Por reter um pouco das fezes, colônias de bactérias podem se alojar nos divertículos. Essas estruturas não são naturalmente perigosas, mas quando inflamadas podem apresentar abcessos e perfurações.

Nesses casos, o risco dos resíduos intestinais escaparem é maior, o que provoca uma complicação chamada peritonite.

Causas da diverticulite

As causas da diverticulite ainda não são conhecidas em sua totalidade, pois ainda não se compreende o surgimento dos divertículos.

No entanto, estudos apontam que os divertículos podem ser formados por causa do aumento da tensão da parede intestinal e o esforço para defecar devido a fezes duras.

Já as fezes duras são, geralmente, resultado de uma alimentação pobre em fibras. O acúmulo dessas fezes nos divertículos podem provocar a diverticulite.

Outros fatores que aumentam o risco da doença são o tabagismo, sedentarismo, obesidade e idade superior a 40 anos.

Sintomas da diverticulite

A diverticulite é uma complicação nos divertículos e apresenta diversos sinais principalmente no sistema digestório.

Alguns dos principais sintomas de diverticulite são:

  • Constipação (prisão de ventre);
  • Diarreia;
  • Dificuldade para urinar;
  • Dor abaixo do umbigo, especialmente na região esquerda do abdômen;
  • Febre;
  • Fístulas;
  • Náuseas e vômitos;
  • Sangue nas fezes;
  • Sangramentos.

Após a identificação desses sintomas, é importante procurar um médico para a realização de exames específicos para distinguir a diverticulite de outras patologias, como apendicite, câncer de cólon e doença de Crohn.

Tratamento da diverticulite

Se o caso não for grave, o tratamento da diverticulite é feito com a adoção de uma dieta líquida e leve e também com analgésicos e antibióticos.

Essas medidas são eficazes para quatro em cada cinco casos dentro de 72 horas.

Contudo, para casos mais complicados, podem ser necessárias uma cirurgia para retirada da parte do intestino comprometida pelos divertículos ou a drenagem dos abcessos, se eles forem pequenos.

Essas ações também podem ser recomendadas para casos recorrentes de diverticulite aguda.

Como evitar a diverticulite

Para se prevenir contra a diverticulite, é muito importante ter uma dieta rica em alimentos com alto teor de fibras.

Consumir frutas, vegetais, cereais integrais e grãos são extremamente importantes para o bom funcionamento do intestino e, assim, evitar a diverticulite.

Outras ações que podem ajudar o intestino a funcionar melhor são beber, no mínimo, 2 litros de água por dia e fazer exercícios físicos.

Além disso, em casos de prisão de ventre, o indicado é não tomar laxantes sem acompanhamento médico.

Veja mais:

você pode gostar também