O que é meningite

A meningite é uma infecção causada por bactérias, vírus, fungos e parasitas que afeta o cérebro e a medula espinhal.

0

No dia a dia, uma pessoa está exposta a diversos micro-organismos. Muitos deles não prejudicam a saúde, mas outros podem causar sérias doenças infecciosas.

Uma dessas doenças é a meningite, que afeta o cérebro e a medula espinhal. Essa infecção pode ter diversas origens e pode ser prevenida por vacinas, sendo considerada uma doença rara no Brasil.

O que é meningite

Causada por uma infecção, a meningite consiste em uma inflamação das meninges, que são membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. No Brasil, a meningite é uma doença endêmica, ou seja, uma doença típica e sazonal.

A doença pode atingir pessoas em qualquer faixa etária, sendo mais comum em crianças de até cinco anos. A cura é possível na maior parte dos casos e, mesmo assim, a pessoa pode apresentar sequelas, como surdez, danos cerebrais e amputação dos membros.

Causas da meningite

A meningite infecciosa pode ser causada por bactérias, fungos, vírus e parasitas. As infecções por bactérias são as mais fatais e alguns tipos podem levar à morte em poucas horas.

Diversas bactérias podem causar a meningite. Algumas das mais comuns no Brasil são: Neisseria meningitidis (meningococo), Streptococcus pneumoniae (pneumococo), Haemophilus influenzae, Escherichia coli e Mycobacterium tuberculosis.

Um fato importante é que a causa da meningite bacteriana pode variar de acordo com a idade da pessoa. Sendo assim, a bactéria que causa a meningite em recém-nascidos pode não afetar adultos.

Por isso, uma pessoa pode transportar a bactéria e contaminar outras sem saber. Nesse caso, a transmissão da meningite bacteriana acontece por meio das vias respiratórias e por gotículas e secreções do nariz e da garganta.

Outro caso grave é a meningite causada por fungos, embora bem mais rara que a bacteriana. Alguns dos fungos que podem causar a meningite são o Candida albicans, responsável também pela candidíase, e o Cryptoccus neoformans, muito presente nas fezes de pombos.

Determinados vírus, como o da caxumba e o da dengue, podem causar a inflamação nas meninges, mas de forma menos grave. Também existe a possibilidade de parasitas causarem a meningite, como a infecção por Taenia solium, conhecida como tênia da carne de porco.

Sintomas da meningite

Por ter diversas causas, a meningite pode apresentar diferentes sinais para cada tipo de infecção. Em qualquer caso, o mais importante é procurar ajuda médica nos primeiros sintomas, já que se trata uma doença grave.

No geral, o sintoma da meningite mais conhecido é a rigidez do pescoço, mas existem outros, como:

  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Confusão mental;
  • Convulsões;
  • Delírio;
  • Tremores;
  • Coma.

Em bebês, os sintomas podem ser ausentes. Nessa situação, o bebê pode apresentar irritação, vômito, letargia, falta de resposta à estímulos, reflexos anormais e protuberância na moleira.

Além desses sintomas, um tipo específico de meningite, a meningococemia, pode causar sintomas como fadiga, mãos e pés frios, calafrios, manchas vermelhas pelo corpo, diarreia e respiração rápida. A pessoas também pode sentir fortes dores nos músculos, articulações, peito e barriga.

Tratamento da meningite

O tratamento de meningite deve ser acompanhado de perto por uma equipe médica, então o paciente com suspeita da infecção é internado. Após o diagnóstico de meningite, o caso é tratado conforme o tipo de infecção.

Nos casos de meningite bacteriana, o tratamento é feito com antibióticos. O mesmo acontece no tratamento da infecção por fungos, em que o paciente é tratado com antifúngicos.

Já para a meningite por parasitas, os médicos cuidam da infecção e também dos sintomas. Nesses casos, a dor de cabeça e a febre são maiores, fazendo com que o alívio de sintomas seja muito importante.

Por fim, quando é meningite viral, não são utilizados medicamentos antivirais na maior parte dos casos, já que as pessoas se recuperam sozinhas. Mesmo nesses casos, a internação e o acompanhamento médico são essenciais.

Prevenção da meningite

No sistema de saúde brasileiro, estão disponíveis quatro vacinas para a prevenção contra a meningite. As vacinas devem ser aplicadas ainda na infância, de acordo com o calendário do Programa Nacional de Imunização. As quatro vacinas para prevenção da meningite são:

  • Vacina meningocócica conjugada sorogrupo C;
  • Vacina pneumocócica 10-valente (conjugada);
  • Pentavalente;
  • BCG.

Vale ressaltar que cada uma protege contra causas diferentes da meningite, sendo importante a imunização com as quatro vacinas. Além disso, evitar aglomerações e manter os ambientes limpos e ventilados também ajudam na prevenção contra a doença.

Veja mais:

você pode gostar também