Eos – Deusa do amanhecer na mitologia grega

Na mitologia grega, a deusa Eos é a própria personificação do amanhecer, sendo a responsável por abrir as portas do céu para o Sol.

0

Na mitologia grega, existem muitos deuses e titãs que eram a personificação de algo. Assim, o próprio deus ou titã era algo, ao invés de ser o deus associado a algo.

Apolo, por exemplo, é o deus do Sol, enquanto Hélio é o deus que personificava o Sol, sendo, portanto, o próprio Sol. Uma dessas personificações mais famosas é Eos, a deusa do amanhecer.

Quem é Eos

Na mitologia grega, Eos é a personificação do amanhecer. Ela é filha dos titãs Hiperíon e Teia, sendo também mencionada como uma titânide (feminino de titã) em alguns dos mitos e como deusa em outros.

Eos se envolveu romanticamente com Astreu, deus das estrelas e dos planetas, e Titono, o rei de Troia. Com esses dois amantes, a deusa teve vários filhos, sendo alguns imortais e outros semideuses.

Deusa do amanhecer

Por ser a personificação do amanhecer, a principal função de Eos é abrir as portas do céu para a carruagem de Hélio, o próprio Sol, duas vezes por dia.

Sendo assim, a Eos é a deusa do amanhecer e do entardecer, já que ela está presente para abrir as portas quando a carruagem está indo, no início da manhã, e voltando, no final da tarde.

Eos também é responsável pelo brilho do Sol e pelas tonalidades do Céu. Além disso, a deusa do amanhecer também é aquela que desperta as pessoas dos sonhos profundos e derrama orvalho nas folhas.

História de Eos

A deusa Eos é famosa por suas paixões, sendo o relacionamento com Titono o mais conhecido. Ele era rei de Troia, mas a deusa se apaixonou tão perdidamente que o raptou, levando-o para a Etiópia.

Ela o amava tanto que pediu para que Zeus o fizesse imortal, mas esqueceu de pedir a juventude eterna. Por isso, Titono envelheceu demais, sem nunca morrer. Então, Eos decidiu pedir para que Zeus o transformasse em uma cigarra.

Com Titono, a deusa teve dois filhos: Emátion e Mêmnon, que se tornou um rei etíope que combateu na Guerra de Troia, sendo morto pelo herói Aquiles.

Outra famosa paixão de Eos foi o mortal Céfalo, filho de Hermes e Herse. Ele era casado com a princesa Prócris, mas a deusa não se importava e também raptou o jovem. No entanto, ele continuou apaixonada por sua esposa.

Apesar dos esforços de Eos, Céfalo voltou para ela e o casal se reconciliou. Um dia, ele foi caçar e Prócris o seguiu por não confiar na deusa. Contudo, achando que era um animal, Céfalo mata Prócris e, ao ver o que tinha feito, se joga no mar. Ambos foram transformados em estrelas por Zeus.

Segundo os mitos, a razão pela qual Eos só se apaixonava por mortais é a maldição feita por Afrodite após descobrir os casos entre Ares e a deusa.

Mesmo assim, Eos também se envolveu com Astreu, o deus das estrelas e dos planetas. Os filhos do casal são os Anemoi, também conhecidos como os quatro ventos, e a estrela Eósforos.

Curiosidades

  • Nos mitos, Eos era descrita como uma mulher com longos cabelos louros e unhas tingidas de rosa.
  • A figura de Eos possui asas nos ombros e nos pés.
  • Na mitologia romana, Eos era chamada de Aurora.
  • Os quatro filhos de Eos com Astreu são os ventos Zéfiro, Bóreas, Noto e Eurus.
  • Eósforos, conhecida como estrela do amanhecer pelos gregos, é uma deidade associada à luz e era chamada de Lúcifer pelos romanos.

Veja mais:

você pode gostar também