Comunismo

Comunismo é a ideologia que busca uma sociedade igualitária através da revolta dos proletariado.

0

No século XV, com a decadência do feudalismo, o capitalismo começou a surgir como um sistema econômico que se baseia nas trocas comerciais e adota o modelo do mercantilismo.

Em três fases (capitalismo comercial, capitalismo industrial e capitalismo financeiro), do século XV aos dias atuais, o capitalismo se ancorou nas revoluções tecnológicas e políticas, aumento de produtividade,  acúmulo de capital e busca pelos lucros.

Diante disso, o sistema econômico vigente passa por algumas críticas de outras ideologias, como por razão da desigualdade social.

Em contraposição a esse sistema, foi criado o comunismo, no século XIX. Essa ideologia surgiu com o avanço da Revolução Industrial, período em que os os trabalhadores de fábricas estavam sujeitos às condições precárias de trabalho. Com a intenção de solucionar o problema, o comunismo propõe uma sociedade igualitária, sem a divisão em classes sociais, como é feito no capitalismo.

O que é comunismo

O comunismo é uma ideologia política e socioeconômica que propõe a criação de uma sociedade igualitária,  que seria alcançada mediante o fim da propriedade privada, das classes sociais e do Estado.

Desse modo, os ideais comunistas acreditam que haverá uma ordenação social, política e econômica, e assim as desigualdades não vão ser mais um problema.

Uma das maiores críticas existentes à sociedade capitalista é pelo fato dos meios de produção e de riqueza estarem concentrados nas mãos dos burgueses, enquanto os proletários só possuem o valor da sua mão de obra, transformada em mercadoria.

No entanto, o filósofo Karl Marx considera que as metas maiores da sociedade comunista só serão alcançadas por meio de uma revolução do proletariado.

Quando surgiu o comunismo

Mesmo que Friedrich Engels e Karl Marx tenham sido os pensadores que determinaram as bases do comunismo, os ideais similares ao sistema eram defendidos desde a antiguidade clássica. Na obra “A República”, o filósofo grego Platão define um modelo de sociedade ideal baseada na extinção da propriedade privada e da família.

Mais tarde, entre os séculos XII e XV, durante a Idade Média, existiam grupos que discordavam da Igreja Católica, sendo contrários à propriedade privada e aos bens materiais. Esses grupos defendiam a convivência humana em uma vida simples e comunitária.

No início do século XIX, várias propostas de comunidades baseadas na propriedade comum surgiram com uma origem racional e filantrópica. Essas propostas foram consideradas por Marx como “socialismo utópico”, já que envolviam ideias imaginárias ou futuristas.

Com o avanço da Revolução Industrial, muitos críticos do movimento socialista culpavam o capitalismo pelas más condições dos trabalhadores. Então, em 1848, Friedrich Engels e Karl Marx lançaram o panfleto “O Manifesto Comunista”, que propunha a mudança do pensamento político da época e popularizou o uso do termo “comunismo”.

Diferença entre socialismo e comunismo

Na teoria marxistas, o socialismo é uma etapa para o comunismo. No sistema socialista, o Estado seria conduzido pelos trabalhadores e a produção e distribuição de bens seria controlada pelo governo em sistema de igualdade e cooperação.

Já no comunismo, sendo uma etapa posterior ao socialismo, o Estado seria abolido e a sociedade encontraria formas de se ordenar. Assim, as formas de opressão social seriam contidas e a os trabalhadores teriam o domínio sob o seu trabalho e os meios de produção.

Países comunistas

Considerando as especificidades de uma sociedade comunista, não há um país totalmente comunista.  No entanto, existem países e governos que se inspiram nas ideias de Marx, e que possuem Estados fortes e um partido único, como é o caso da República de Cuba e a República Popular da China.

Em 1917, houve a Revolução Russa, com influência dos ideais de Engels e Marx. Foi criada a União Soviética com a premissa de ser uma república comunista, mas o sistema econômico de fato implementado foi o socialismo de mercado, que junta elementos capitalistas ao socialismo.

Comunismo no Brasil

No Brasil, o movimento chegou no final do século XIX, junto a ideias anarquistas, chegando ao auge na greve geral de 1917, que envolveu mais de 70 mil pessoas. O movimento cresceu com a criação do Partido Comunista Brasileiro (PCB), em 1922, mas foi contido durante o governo de Getúlio Vargas.

Em 1958, um desentendimento no PCB fez que o partido se dividisse, resultando na criação do Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Durante a ditadura militar, os comunistas militantes foram perseguidos pelo regime.

Já na década de 1990, surgiu o Partido dos Trabalhadores (PT) atraindo muitos comunistas. No entanto, o partido acabou se alinhando a princípios sociais-democratas, afastando-se do comunismo de fato.

Ideais do comunismo

Como sistema socioeconômico, o comunismo possui alguns ideais para a solução dos problemas políticos, sociais e econômicos:

  • Fim da desigualdade social;
  • Divisão igualitária de bens entre os trabalhadores;
  • Direito igualitário aos produtos e tecnologias da mesma qualidade;
  • Fim da desigualdade no ambiente de trabalho;
  • Fortalecimento do sentimo de comunidade.

No entanto, muitos estudiosos apontam as dificuldades de implantação de um sistema gerenciado pela própria sociedade, sem governo central, principalmente em grandes territórios.

Além disso, como a lógica capitalista seria eliminada, questiona-se sobre qual seria a motivação para criação e aprimoramento de produtos, da evolução e da tecnologia, já que tudo seria produzido em uma escala básica para atender as necessidades básicas da sociedade.

Veja também: Fascismo

você pode gostar também