Grandes Navegações

As Grandes Navegações foram expedições marítimas realizadas pelos países europeus entre os séculos XV e XVI.

0

As Grandes Navegações foram expedições marítimas que ocorreram entre os séculos XV e XVI.  Lideradas pelos europeus, elas se inserem no contexto do Renascimento Comercial, ascensão da burguesia e Formação das Monarquias Nacionais.

Outros fatores contribuíram para o advento das Grandes Navegações:

  • Aperfeiçoamento das técnicas de navegação
  • Desejo por metais preciosos
  • Descobrimento de novas rotas comerciais

É importante destacar que os primeiros países a se lançarem ao mar, foram Portugal e Espanha. França, Inglaterra e Holanda se aventuraram logo depois.

As Grandes Navegações

Após a tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos, em 1453, as relações comerciais entre a Europa e a Ásia, fragilizaram-se.

Os produtos exportados para o continente europeu chegavam com altos valores em razão dos impostos cobrados pelos turcos.

Com isso, os comerciantes de Gênova e Veneza decidiram procurar outras rotas para chegar às Índias. Ao mesmo tempo, o Reino de Castelo e Portugal investiam no aprimoramento das técnicas de navegação.

A união do rei com a burguesia foi outro fator que contribuiu para a expansão comercial e marítima. Tal aliança se deu em razão do prestígio e poder do soberano e das riquezas acumuladas pela burguesia.

A Ásia, América e África foram os destinos destas expedições que visavam a exploração destes territórios.

Os portugueses foram os primeiros a comandarem grandes viagens marítimas. Ainda no início do século XV, foi criada a Escola de Sagres que acabou se tornando o centro de estudos de navegação.

A Escola de Sagres era uma escola náutica que reunia cartógrafos, navegadores, aventureiros e mercadores com o objetivo de aprenderem a navegar.

Além disso, esta instituição patrocinou diversas viagens para a exploração da África.

Grandes Navegações portuguesas

As Grandes Navegações portuguesas tiveram seu início em 1415, com a conquista de Ceuta, África. Selecionamos as principais navegações portuguesas:

  • Em 1415, chegam à Ceuta, África;
  • Em 1419, ocupam a Ilha de Madeira;
  • Em 1434, ultrapassam o Cabo do Bojador;
  • Em 1444, descobrem Cabo Verde, África;
  • Em 1471, ocupam as ilha de São Tomé e Príncipe;
  • Em 1488, Bartolomeu Dias percorre o Cabo da Boa Esperança;
  • Em 1498, alcançam Calicute, Índia;
  • 1500, chegam ao Brasil.

Após 1500, os portugueses seguem com as navegações, chegando à territórios que não havia sido alcançados por eles, como a China, Malásia, Timor e Sri Lanka.

Grandes Navegações espanholas

As Grandes Navegações espanholas ocorreram quase 80 anos depois de Portugal. Vejamos as navegações realizadas por eles:

  • Em 1492, Cristóvão Colombo chega à América;
  • Em 1499, desembarcam na Venezuela e compreendem que estão em um novo continente;
  • 1519, realizam a primeira viagem de circum-navegação.

Grandes Navegações europeias

As Grandes Navegações inglesas propiciaram a colonização da América do Norte, no final do século XVI, além de assaltos a navios que transportavam metais preciosos.

As Grandes Navegações francesas visavam disputar os territórios dominados pelos espanhóis, pois não concordavam com o Tratado de Tordesilhas. Alguma expedições lhes renderam colônias pela América, como o Haiti, Guiana Francesa e Louisiana.

As Grandes Navegações holandesas fizeram com que eles chegassem à América no século XVII, se fixando em regiões dos estados do Pernambuco e Bahia, por cerca de 20 anos.

Consequências

Vejamos as principais consequências das Grandes Navegações:

  • Dizimação de milhares de etnias indígenas;
  • Imposição do modo de vida europeu aos povos dominados;
  • Escravidão;
  • Violência;
  • Milhares de mortes de africanos escravizados;
  • Incorporação cultural.

Saiba mais em:

você pode gostar também