Doença de Crohn

Você conhece a Doença de Crohn? Continue lendo para entender essa doença inflamatória!

0

O que é a Doença de Crohn?

A Doença de Crohn é uma doença crônica inflamatória que afeta todo o sistema digestório, mas costuma ser mais grave no íleo e no cólon.

Ela provoca uma inflamação grave do trato intestinal, principalmente na parte inferior do intestino delgado, o íleo, e também do intestino grosso, o cólon.

O processo inflamatório dessa enfermidade pode atingir todas as camadas das paredes intestinais como as mucosas, submucosas, os tecidos musculares e serosos.

Essa doença ocorre com frequência em mais de uma pessoa da mesma família, geralmente entre 20 e 40 anos de idade e a incidência pode ser maior nos fumantes.

O que causa a doença de crohn?

Os motivos que desencadeiam a Doença de Crohn ainda não são conhecidos, mas existem hipóteses que colocam as disfunções do sistema imunológico como causa para o aparecimento dessas inflamações.

Fatores genéticos, ambientais, agentes infecciosos ou má alimentação também podem estar envolvidos nesse processo inflamatório.

Sintomas da Doença de Crohn

Os sintomas da Doença de Crohn são iguais nos homens e nas mulheres. Os sintomas mais comuns costumam ser:

  • Dor no abdômen, geralmente na parte inferior do lado direito.
  • Diarreia frequente, podendo ter sangue.
  • Febre.
  • Perda de peso acelerada.
  • Anemia e fraqueza pela deficiência na absorção de nutrientes.

Com menor frequência também podem aparecer sintomas associados como aftas, lesões de pele, nódulos dolorosos sob a pele, inflamação nos olhos, pedras nos rins e na vesícula.

Quando a doença atinge um estado avançado, podem surgir complicações graves como a obstrução intestinal e perfurações intestinais.

Tempo de vida de um paciente com Doença de Crohn

A Doença de Crohn não tem cura, mas pode ser controlada e o paciente pode levar uma vida normal. A maioria dos pacientes, entra em uma fase de remissão da doença com medidas simples como:

  • Não fumar.
  • Praticar atividades físicas.
  • Ter uma alimentação saudável e balanceada.
  • Consultar o nutricionista e investigar quais os alimentos que pioram o quadro inflamatório.
  • Controlar o peso.
  • Sempre verificar o aspecto das fezes.

Veja também:

você pode gostar também