Pedro Aleixo

Pedro Aleixo foi impedido de tomar posse da presidência da República.

0

Pedro Aleixo foi um político brasileiro que ocupou o cargo de vice-presidente do Brasil entre 1967 e 1969. Além disso, ele assumiu o posto de deputado estadual e federal, e ministro da Educação no governo Castelo Branco.

Ele foi impedido de tomar posse da presidência do Brasil pela Junta Governativa Provisória, durante a Ditadura Militar no Brasil.

Biografia de Pedro Aleixo

Nascido em Minas Gerais, Pedro Aleixo formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Minas Gerais, em 1922. Em 1927, foi conselheiro municipal de Belo Horizonte.

Exerceu a profissão de advogado e jornalista. Em 1928, ajudou a fundar o jornal Estado de Minas. No mesmo ano começou a lecionar a disciplina de Direito Penal na mesma instituição em que se formara.

Ele foi o fundador da União Democrática Nacional (UDN).

Vida política de Pedro Aleixo

Pedro Aleixo foi deputado constituinte, deputado estadual e deputado federal. Ele se destacou por ser um dos mentores da Revolução de 1930 e por ser forte oposição aos governos de JK e João Goulart.

Foi eleito presidente da Câmara dos Deputados com o apoio de Getúlio Vargas. Consequentemente, assumiu o posto de primeiro substituto de Vargas já que o mesmo não possuía vice-presidente.

Alguns anos depois, Pedro Aleixo se voltou contra Vargas, sendo um dos responsáveis pelo Manifesto dos Mineiros, que pedia o fim da ditadura de Vargas.

Filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e foi um dos líderes civis do golpe militar ocorrido no país em 1964. Assim, foi Ministro da Educação e Cultura no governo de Castelo Branco.

Após eleito vice-presidente do país na chapa de Costa e Silva, ele se posicionou contra o estabelecimento do Ato Institucional n° 5, o famoso AI-5.

Com o intuito de restabelecer a legalidade, ele chegou a elaborar uma revisão da Constituição de 1967. No entanto, o estado de saúde do então presidente impossibilitou que seu objetivo fosse concretizado.

Acometido de uma trombose, Costa e Silva teve que se afastar da presidência do país em 31 de agosto de 1969 e Pedro Aleixo foi impedido de assumir o posto presidencial pelos militares, que anularam seu mandato.

Curiosidades

Vejamos algumas curiosidades sobre a vida política de Pedro Aleixo:

  • A sede do jornal Estado de Minas recebeu o nome de Edifício Pedro Aleixo, em 2001;
  • A Lei n° 12.486, de 12 de setembro de 2011, determinou que o nome de Pedro Aleixo fosse ungido pela Nação Brasileira para a Suprema Magistratura;
  • Ele é considerado ex-presidente do Brasil, legalmente;
  • Em 2018 sua foto foi incluída na galeria de ex-presidentes da República.

Saiba mais em:

você pode gostar também