República Velha

A República Velha foi o início da experiência republicana no Brasil.

0

A República Velha é a forma como a Primeira República brasileira é chamada. Essa fase tem seu início com a Proclamação da República e seu fim com a Revolução de 1930, comandada por Getúlio Vargas.

A República Velha marcou o início da experiência republicana no Brasil.

Resumo

Também conhecida como Primeira República, a República Velha iniciou-se no dia 15 de novembro de 1889, por meio de um golpe de Estado liderado pelo marechal Deodoro da Fonseca que assumiu a presidência do país até 1891.

República Velha
Deodoro da Fonseca

O período conhecido como República da Espada envolveu os anos de 1889 a 1894, sendo marcado pelos governos dos marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto.

República Velha
Floriano Peixoto

A Política dos Governadores e a Política do Café com Leite foram os sistemas que vigoraram nesta fase. Responsáveis por manter as oligarquias no poder, ambos contribuíram para o aprofundamento das desigualdades sociais no país.

O clientelismo, mandonismo e coronelismo são características indispensáveis para compreender a estrutura de poder do Brasil no início da experiência republicana.

A partir de então, nasce o movimento operário, oriundo do início do desenvolvimento industrial do país.

Essa fase foi marcada por intensas revoltas motivadas pela desigualdade social e corrupção.

O fim da República Velha foi marcado pelo anseio de outros políticos de ocuparem o posto presidencial  que era ocupado por representantes dos estados de Minas Gerais e São Paulo. Sendo assim, a Revolução de 1930 ocorreu para colocar um fim no sistema político de então.

Contexto histórico

A República Velha teve seu início com a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889. Comandado pelo marechal Deodoro da Fonseca, o golpe de Estado que marcou o início da República, contou com o apoio de civis e militares.

Deodoro da Fonseca era monarquista mas foi convencido a organizar o golpe contra o Império. Após a queda da Coroa, os sistemas políticos foram o federalismo e o presidencialismo.

Ambos os sistemas foram adotados em razão da influência do filósofo positivista Augusto Comte e da experiência dos Estados Unidos.

O federalismo transformava as províncias imperiais em estados com autonomia política. As leis que regeriam a administração política estariam reunidas na Constituição do país, promulgada em 1891.

O então texto constitucional buscava romper com o regime imperial e inaugurar o presidencialismo.

Deodoro da Fonseca ficou sendo o responsável por comandar o país até as eleições indiretas de 1891. Após a votação, Deodoro foi eleito presidente do Brasil pelos parlamentares e Floriano Peixoto, foi o vice.

O governo de Deodoro não teve êxito. Em novembro de 1891 ele tentou promover outro golpe de Estado que, sem sucesso, torna Floriano Peixoto, presidente do Brasil.

Os primeiros anos da República brasileira são conhecidos como República da Espada, pois os dois presidentes que governaram o país eram militares considerados “mãos de ferro”.

Primeiro período da República Velha

Floriano Peixoto governou o país com o apoio dos militares e cafeicultores. A Constituição determinava novas eleições, mas elas não ocorreram.

Parte dos militares se revoltaram com a postura do então presidente e organizaram a Revolta da Armada, em 1893.

Floriano Peixoto ficou conhecido como “marechal de ferro”, em razão de sua política de contenção e repressão às revoltas.

Sua sucessão foi organizada pelos cafeicultores que desejavam comandar o país, elegendo um político paulista.

Segundo período da República Velha

O segundo período da República Velha é conhecido como República das Oligarquias, pois os presidentes dessa fase foram os grandes fazendeiros dos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Esse período foi marcado por um acordo entre os governos estaduais e federal que visava garantir o domínio das elites na política do país.

O governo federal apoiava os grupos mais fortes dos estados e, em troca, os estados, por meio das bancadas federais, garantiriam a aprovação dos projetos do Executivo.

Além disso, o processo eleitoral era manipulado pelo coronelismo que forçava a população a votar nos candidatos que beneficiavam as oligarquias.

Tal arranjo político tinha o objetivo de manter os privilégios dos mais ricos, impedindo possíveis movimentos oposicionistas.

Política do Café com Leite

A Política do Café com Leite surgiu a partir da Política dos Governadores. O cenário político do Brasil era comandado pelos dois estados que reuniam o maior número de deputados e eleitores, São Paulo e Minas Gerais.

Representado pelo café, o estado de São Paulo era o mais rico do país. Já o estado de Minas Gerais, simbolizado pelo leite, também estava entre os estados com maior poder econômico.

Sendo assim, tal Política se baseava na alternância de poder entre os dois estados que tinham como objetivo garantir os privilégios das elites do país.

Presidentes da República Velha

Vejamos os nomes dos presidentes da República Velha que comandaram o país após a República da Espada:

Revoltas da República Velha

As revoltas que ocorreram durante a República Velha foram:

Características da República Velha

As principais características da República Velha foram:

  • Coronelismo: Os coronéis utilizavam algumas ferramentas para conseguir o voto da população no candidato de sua preferência. Poderia ser por meio da intimidação ou de benefícios.
  • Clientelismo: Troca de favores entre os políticos.
  • Mandonismo: Influência dos grandes fazendeiros sob a população local.

Fim da República Velha

O fim da República Velha ocorreu em razão da insatisfação de alguns setores políticos e da população.

Os políticos que não estavam inseridos no jogo da Política do Café com Leite se revoltavam com a alternância do poder pelos paulistas e mineiros.

Sendo assim, a eleição presidencial de 1930 marcou o fim da República Velha. Paulistas e mineiros rompem a partir da indicação de um paulista para o cargo presidencial (o acordo entre esses estados indicava que o próximo candidato deveria ser mineiro).

Irritados, os mineiros se aliam com outras oligarquias e lançam Getúlio Vargas como candidato. Derrotado pelos paulistas, Vargas se revolta e, junto com os militares, organiza um movimento armado chamado Revolução de 1930 e ascende ao poder. Era o fim da República Velha.

Saiba mais em:

você pode gostar também
Deixe um comentário